Logo ME

5 músicas pop que você precisa ouvir em versão metal

Iury_Lima

Seja qual for a sua geração ou as experiências que você viveu, certamente existe aquela música que te marcou de alguma forma, talvez por ser engraçada, contagiante, ou porque era o hit do momento e você simplesmente adorou. Acontece que, quando gostamos muito de um determinado som, geralmente saímos pesquisando tudo sobre sua origem, cantor e tudo mais.

Uma das coisas mais legais de curtir muito uma música é encontrar covers dela espalhados pela internet, com versões até melhores que a original. Pensando nisso, aí vai uma listinha de cinco músicas marcantes reinterpretadas em versão metal!

1) Wannabe (Spice Girls)

 

Um clássico dos anos 90, a música chiclete “Wannabe” estourou nas paradas e logo caiu no gosto da juventude, consagrando as Spice Girls, um grupo de dance-pop formado por meninas britânicas. A música foi lançada em 1996, no álbum de estreia da banda, Spice.

O cover é do cantor norueguês Pellek, que adora fazer covers de músicas famosas e de temas de filmes, desenhos e animes. Seu canal no YouTube conta com mais de 1,6 milhão de inscritos. Detalhe: Ele não é parente da MC Melody, mas adora um falsete.

2) The Sound Of Silence (Simon & Garfunkel)

 

A música que se tornou trilha sonora oficial das bads no planeta inteiro foi gravada pela dupla folk norte-americana Simon & Garfunkel em 1964 e lançada em 1965. “The Sound Of Silence” ganhou muita popularidade nos anos seguintes e é apreciada como boa música até hoje.

Os responsáveis pela versão metal de “The Sound Of Silence” são Cole Rolland, um jovem canadense de 22 anos de idade que é guitarrista e produtor musical, e Steve Glasford, cantor, compositor e membro-fundador da banda Lost Autumn. Os dois se inspiraram na regravação desse mesmo sucesso pela banda Disturbed. O vídeo foi publicado no canal de Cole, que já conta com mais de 170 mil inscritos.

3) Barbie Girl (Aqua)

 

Pode ter certeza que você não leu errado: “Barbie Girl” está nesta lista! Lançada em 1997 pela banda de dance-pop Aqua, a música não se tornou apenas o hit de maior sucesso da banda, mas também um ícone das patricinhas.

“Barbie Girl” ganha um som bem pesado, porém incrível, nas mãos de Leo Morachioli, um cantor e produtor musical norueguês que faz muito sucesso com o estúdio Frog Leap Studios e seu canal no YouTube. O vídeo de sua interpretação de “Barbie Girl” já rendeu mais de 2 milhões de acessos!

4) Let It Go (Indina Mendel)

 

Essa é uma das músicas mais emblemáticas do século, com certeza! Para muitos, é modinha, mas vamos combinar que a música é boa, né? A gravação rolou em 2012, mas foi só em 2013 que seu lançamento aconteceu. No filme, a personagem Elsa canta a música pela voz da cantora Indina Mendel, mas foi a rainha Demi Lovato que deu vida à versão pop dessa composição do casal Kristen Anderson-Lopes e Robert Lopes. Vale ressaltar que a música ficou entre as mais baixadas de 2014.

Se você é um daqueles que já enjoou de tanto “Let It Go, Let It Goooo” tocando no último volume nas casas que tem crianças pela vizinhança, dê ao menos uma chance para esta versão incrível produzida pela banda Betraying The Martyrs, que já acumulou mais de 5 milhões de visualizações. Também pudera, já que a banda francesa toca o estilo symphonic deathcore, que é a fusão de elementos do death metal com metalcore ou hardcore punk, ou pode ser ainda tudo isso junto.

5) Se Essa Rua Fosse Minha (cantiga popular)

 

Esta lista não foi necessariamente organizada numa ordem de classificação, mas, com certeza, o melhor ficou para o final. “Se Essa Rua Fosse Minha” é uma canção de ninar composta pelos brasileiros Mário Lago (26/11/1911 – 30/05/2002) e Roberto Martins (29/01/1909 – 14/03/1992). Mário Lago deixou um importante legado para nossa cultura: foi compositor, poeta, escritor, teatrólogo, ator e radialista, teve seu primeiro poema publicado aos 15 anos de idade e compôs famosas marchas – a primeira delas em 1935, chamada “Menina eu sei de uma coisa”, em parceria com Custódio Mesquita.

O cover de “Se Essa Rua Fosse Minha” interpretado por crianças foi a coisa mais fofa e sombria do ano na internet brasileira. A produção da 7 ½ Filmes em parceria com os estúdios Quanta, Toca Filmes e apoio da Escola de Música Cavallieri propõe uma nova visão da letra. A voz é da cantora Gabriela Drumond, que também é pianista clássica, cantora lírica e multi-instrumentalista, e as crianças simulam tocar os instrumentos.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s