Logo ME

Além do Big Bang, há outras teorias para a origem do universo?

Elas existem, mas a maioria já foi descartada pela ciência. Conheça três explicações bem curiosas - e que até fazem sentido

Sim, mas quase todas foram refutadas. Todas as civilizações estudadas pela antropologia tiveram um tipo de cosmogonia (um entendimento de como o mundo surgiu). Mesmo o pensamento científico moderno mudou sua ideia à medida que a tecnologia de observação do espaço se desenvolveu e novas descobertas foram feitas. Essa questão é tão casca-grossa que o próprio físico Albert Einstein evitou entrar em discórdia, dizendo que, para ele, o tempo é infinito para os dois lados e, portanto, o Universo sempre existiu. A seguir, listamos algumas teorias alternativas ao modelo do Big Bang.

 

Veja também

Seleção cosmológica natural

Para o físico canadense Lee Smolin, do Perimeter Institute, o nosso Universo teria surgido de um buraco negro de outro universo, estrutura que se parece muito com a singularidade do Big Bang. Apoiando-se no pensamento de Darwin, cada universo daria origem a muitos outros e esses “universos-filhos” teriam características semelhantes às do “pai”.

 

Teoria M

Essa explicação tenta unir a teoria da gravitação de Einstein com a mecânica quântica, sugerindo que universos paralelos ao nosso. O Big Bang seria o resultado do choque entre dois deles. Essa ideia deriva da teoria das supercordas, que diz que a matéria é formada por cordas microscópicas vibrando no espaço-tempo. Cada vibração daria origem a um tipo de partícula elementar.

 

Gravidade quântica em loop

Tentativa de conciliar a mecânica quântica com a teoria da relatividade geral. Antes de o “nosso” Universo existir, haveria outro, que também surgiu de um ponto supermassivo, se expandiu e começou a encolher, chegando à singularidade do Big Bang. Nessa hipótese, dá para saber qual será o nosso destino…

 

Curtiu essa matéria? Inscreva-se na nossa newsletter para receber mais conteúdos como este toda semana!