Logo ME

Como era o “batismo” de um membro da Ku Klux Klan?

Fundada em 1865, a Ku Klux Klan representava a repulsa aos negros e imigrantes. Era preciso ser branco, americano e cristão protestante para entrar

klu-klux-klan-2
ILUSTRA: Caio Cacau

A Ku Klux Klan foi fundada em 1865 por oficiais do Exército Confederado revoltados com a abolição da escravidão nos EUA após o fim da Guerra Civil (saiba mais sobre seu surgimento). As duas palavras iniciais do nome da organização, “Ku Klux”, aparentemente vêm da palavra grega kyklos, que significa “círculo”. Já o termo “Klan” teria sido acrescentado para dar melhor sonoridade à expressão, além de fazer uma referência aos velhos clãs, grupos familiares tradicionais. O grupo ganhou força no sul do país nos anos 20. Este era o batismo de um novo membro

1) ORGULHO SULISTA

Até o fim da década de 20, alguns grupos da KKK empunhavam a bandeira do Exército Confederado (que, na Guerra Civil dos EUA, representou o sul do país, que ainda queria a escravidão). Era um ícone do ultranacionalismo e da repulsa aos negros e imigrantes

2) IRA INCENDIÁRIA

A cruz em chamas representava o fogo do Espírito Santo de Cristo, trazendo luz (literal e simbolicamente) ao evento. Um dos apoiadores da KKK, o reverendo William Joseph Simmons, dizia ter tido uma visão em que cavaleiros vestidos de branco cavalgavam a luz da cruz em chamas para libertar os EUA

3) EM NOME DE DEUS

Integrantes da Klan deviam ser cristãos protestantes (além de brancos e nascidos nos EUA). Uma Bíblia era usada no batismo. Eram lidos trechos do capítulo 12 do livro de Romanos e certos versículos eram repetidos em coro. Outra ligação com protestantes extremistas foi o apoio declarado do reverendo Simmons, em 1915

4) A PROMESSA

Chefe de cada distrito local da Klan, o Grande Titã, interrogava o novato. Este, por sua vez, tinha que recitar um juramento decorado (ecoado pelo resto do grupo): “Lembrem a todo o momento: fidelidade à fé jurada é honra, vida, felicidade. Mas, para quem infringi-la, significa vergonha, desgraça e morte”

5) HORA DO BANHO

O aspirante a soldado recebia um leve banho de água na cabeça e nos ombros. Quem realizava isso era o Grande Cíclope – o líder direto do batizado. Ele dizia: “Em mente, em corpo, em espírito e em vida”. Dali em diante, o iniciado fazia parte oficialmente da KKK

6) ESPÍRITOS DO MAL

As roupas eram brancas e “pontudas” para que os integrantes parecessem fantasmas de soldados confederados mortos durante a Guerra Civil. O emblema circular com a gota de sangue no formato do número 6 representava o derramamento do sangue ariano e os primeiros seis fundadores da organização

7) CUIDADO, CAIPIRA ARMADO

Essenciais na “caça” aos negros, as armas também estavam presentes no ritual, como símbolo de poder. Originalmente um grupo de ataque, a KKK só entrou na defensiva nos anos 30, quando perdeu a credibilidade após crises financeiras, processos criminais e brigas internas