Logo ME

Como foi o desaparecimento de Madeleine McCann?

Sumiço da menina britânica em maio de 2007 num resort de Portugal permanece um mistério

O famoso desaparecimento aconteceu na noite de 3 de maio de 2007 em um resort na Praia da Luz, região de Algarve, em Portugal. A família McCann deixou a Inglaterra para passar férias no local, uma praia frequentada por muitos britânicos. Com três crianças pequenas – Madeleine, com quase 4 anos, e os gêmeos Sean e Amelie, com 2 anos – os McCann se instalaram no resort Ocean Club. O lugar era bem pacato. Em vez de muros e grades, os prédios com os apartamentos dos hóspedes davam diretamente para as ruas de um tranquilo vilarejo de 3 mil habitantes.

Na noite do dia 3 de maio, Madeleine desapareceu. No início, a polícia portuguesa trabalhou com a ideia de rapto. Com o tempo, porém, as suspeitas também se voltaram contra os pais da garota, Gerry e Kate.

Desde o final de 2007, as investigações passaram a seguir dois ramos distintos: enquanto a polícia portuguesa analisa evidências contra o casal McCann, estes, injuriados por serem considerados suspeitos, contrataram uma agência privada de detetives, que trabalha na hipótese de uma rede internacional de pedófilos ter sequestrado a menina e a levado para o Marrocos.

HIPÓTESE 1: SEQUESTRO

(Sattu/Mundo Estranho)

1) às 19h30, o casal Gerry e Kate McCann, hospedado no resort Ocean Club, começou a sepreparar para jantar com um grupo de amigos. Eles garantem: deixaram os filhos dormindo e, às 20h30, chegaram pontualmente ao restaurante do resort

2) Os McCann jantaram no restaurante Tapas, a menos de 100 m do apartamento. Gerry disse que às 21h foi checar as crianças e que viu Madeleine dormindo. Na volta, conversou com outro turista numa rua perto do apartamento

(Sattu/Mundo Estranho)

3) Quando Gerry voltou ao Tapas, um homem branco, entre 35 e 40 anos, teria entrado no quarto. Jane Tanner, amiga que jantava com os McCann, diz ter visto na rua um homem com uma criança no colo, mas não pensou que pudesse ser Madeleine

(Sattu/Mundo Estranho)

4) Kate afirma que às 22h foi a vez de ela checar os filhos. Ao chegar ao quarto, teria visto que a filha havia desaparecido e encontrado uma das janelas aberta, como se tivesse sido forçada. Kate correu e avisou os amigos

5) Na hipótese de rapto, uma das maiores suspeitas é que Madeleine poderia ter sido levada por um inglês, Robert Murat, que mora perto do apartamento dos McCann. Por essa versão, Robert teria embarcado a menina num barco na noite do rapto

(Sattu/Mundo Estranho)

6) É possível que Madeleine tenha sido levada para Tânger, no Marrocos, numa ação de uma rede de pedófilos. No dia 9 de maio, uma turista norueguesa que ainda não sabia do caso teria visto a menina no Marrocos. Seria a última pista de Madeleine

(Reprodução/Reprodução)

7) Após as autoridades portuguesas encerrarem sua investigação em 2008, a Scotland Yard, polícia britânica, abriu sua própria investigação em 2011, seguindo a hipótese de sequestro. Foi desse novo esforço que saiu a imagem acima, estimando a aparência de Madeleine em 2012, quando ela teria nove anos de idade. Apesar de já ter coletado mais de mil depoimentos, investigado centenas de suspeitos e gasto mais de 11 milhões de libras, a investigação, chamada de Operação Grange, ainda não conseguiu descobrir o que houve com a menina

HIPÓTESE 2: PAIS ASSASSINOS

(Sattu/Mundo Estranho)

1) O diário de Kate, que é médica anestesista, revela que ela achava Maddie uma criança que “consumia suas forças”. Na hipótese da culpa dos pais, ela e o marido teriam dado um tranquilizante à filha para jantarem sossegados. Esse foi o único dia em que o casal dispensou o serviço gratuito de babá do resort

(Sattu/Mundo Estranho)

2) A dose do tranquilizante teria sido excessiva e Madeleine teria morrido após ser drogada. O casal tomaria então uma atitude desesperada: eles teriam posto o cadáver da filha num carro e levado o corpo a cerca de 30 m do resort, deixando-a em um matagal

(Sattu/Mundo Estranho)

3) Às 20h30 os McCann estariam de volta ao hotel, prontos para jantar com os amigos. Às 21h, Gerry foi até o quarto, não para olhar os filhos, mas para dar retoques na cena do crime, deixando a janela aberta. Às 22h, Kate teria dado início à farsa, comunicando o sumiço da filha

(Sattu/Mundo Estranho)

4) O apartamento dos McCann lotou de policiais e amigos do casal. Mesmo com o quarto cheio de pessoas falando em voz alta, os outros dois filhos seguiram dormindo profundamente. Nessa hipótese, isso se explicaria por eles também terem sido sedados

(Sattu/Mundo Estranho)

5) 25 dias depois, o casal teria alugado um carro, recuperado o cadáver e o despachado de vez em alguma região do Algarve ou no mar. Ao investigar um carro de fato alugado pelos McCann após o crime, a polícia achou fluidos corporais no porta-malas

(Sattu/Mundo Estranho)

6) Cães farejadores revistaram o quarto dos McCann e acharam vestígios de sangue no piso. Essa pista e os fluidos do carro foram analisados. De 19 marcadores de DNA, 15 mostraram-se compatíveis com o DNA de Madeleine – os outros quatro estavam degradados demais. Tais testes eram os principais indícios contra os pais

7) Em julho de 2008, as autoridades portuguesas concluíram que não havia evidências de que os McCann haviam sido responsáveis pelo desaparecimento e fecharam o caso. O Inspetor Chefe que chefiou o caso entre os meses de maio e outubro de 2007, Gonçalo Amaral, se demitiu em 2008 para escrever um livro a respeito, Maddie: A Verdade da Mentira. A obra afirma que Madeleine morreu acidentalmente e o casal inventou a história de sequestro. Os McCann processaram pedindo indenização, mas, em 2017, a Suprema Corte portuguesa decidiu negar o recurso