Logo ME

O número na caixa do leite indica quantas vezes foi pasteurizado?

O número, na verdade, tem outra função. E essa história de "repasteurizar" o leite é mais complexa que aparenta

O que diz a lenda: Leites do tipo longa vida não vendidos no prazo de validade voltariam para a fábrica e seriam repasteurizados para ganhar mais validade. Um número no fundo da caixinha indicaria quantas vezes esse processo já foi feito.

A verdade: Essa história é bobagem. O número na caixinha existe, mas ele só serve para as empresas controlarem os lotes de embalagens e pode ser encontrado em muitos produtos. Outro erro da lenda é dizer que o leite longa vida é pasteurizado. Na verdade, ele passa por um processo chamado UHT, uma ultrapasteurização. A pasteurização eleva a temperatura do leite para 75 ºC e mata só os microrganismos mais nocivos. Já o UHT mantém o leite a 120 ºC, eliminando todos os microrganismos. Veja abaixo o que aconteceria se o leite fosse “repasteurizado”.

Leite pasteurizado

 

1. O leite tem diversos microrganismos. A pasteurização mata apenas aqueles mais nocivos à nossa saúde. É por isso que o leite pasteurizado tem validade de 48 horas. Já o ultrapasteurizado dura seis meses

Leite pasteurizado

2. Os microrganismos mortos soltam enzimas que começam a agir sobre as proteínas do leite. Se isso acontecer dentro do tempo permitido, não há nenhum problema – é até bom para nosso corpo, pois melhora a digestão do leite

Leite pasteurizado

3. O problema é se as enzimas ficarem em contato com o leite por mais do que as 48 horas permitidas. Aí o nível de acidez aumenta muito e o leite começa apresentar a formação de grumos – pequenos blocos de partículas sólidas

Leite pasteurizado

4. Repasteurizar o leite não mataria mais microrganismos, pois a temperatura do processo seria igual. Além disso, as enzimas dos “defuntos” teriam mais tempo para formar blocos sólidos e o leite iria para as lojas parecendo uma ricota