Logo ME

Retrato Falado: Andrew Cunanan

O gigolô que se vingou de amantes e clientes, tornou-se um foragido e assassinou o estilista italiano Gianni Versace

Andrew CunananIlustra: Werllen Holanda

Conheça a história de Andrew Cunanan (1969-1997), o gigolô que se vingou de amantes e clientes, tornou-se um foragido e assassinou o estilista italiano Gianni Versace.

1. Aos 19 anos, a mãe de Cunanan teria descoberto que seu filho era gay. Durante uma discussão que se iniciou por causa do preconceito, ele a agrediu e foi expulso de casa. Mais tarde, exames feitos a partir de relatos dos vizinhos indicaram que o jovem sofria de transtorno de personalidade antissocial

2. Depois de abandonar a família e os estudos, Cunanan se estabeleceu no distrito de Castro, em São Francisco. Por lá, passou a frequentar bares, saunas e bordéis de luxo até virar garoto de programa. Nessa época, ele também passou a se envolver com pequenos furtos e tráfico de drogas

3. Em 1997, as denúncias vieram à tona. Para piorar, o jovem descobriu que seu namorado, David Madson, o traía com seu ex, Jeffrey Trail. Decidiu, então, convidar o ex para um jantar no loft em que dividia com Madson e o assassinou com um martelo. Enrolou o corpo num tapete e fugiu com Madson, que não participou do crime

4. Dias depois, o corpo de Trail foi descoberto pelo porteiro, que arrombou a porta do apartamento ao notar o mau cheiro. Àquela altura, Cunanan e o namorado já estavam longe. No meio do caminho, entretanto, os dois brigaram. O rapaz matou Madson com três tiros e largou o corpo na estrada

5. Com o FBI à sua procura, o michê partiu para Chicago para extorquir um antigo cliente, o milionário Lee Miglin, de 72 anos. Surpreendido, Miglin foi levado para sua garagem, onde, amordaçado, foi golpeado com tesouras e decapitado com uma serra elétrica. Depois, Cunanan atropelou o cadáver várias vezes até sobrar só uma pasta de carne

6. O assassino fugiu com o carro de Miglin. Cinco dias depois, encontrou a quarta vítima, em Nova Jersey. Na tentativa de trocar de veículo e despistar a polícia, procurou abrigo em um cemitério e matou o coveiro William Reese com uma bala na testa. Flagrado por uma testemunha, escapou de picape e seguiu para a Flórida

7. Em Miami, o criminoso se escondeu por dois meses antes de cometer o crime mais emblemático. Ele seguiu o estilista italiano Gianni Versace, que vestia a princesa Diana e a popstar Madonna, até sua mansão. Lá, Cunanan o matou com dois tiros na nuca, sem nenhum motivo aparente

8. Oito dias após a morte de Versace, o FBI montou um cerco que durou mais de quatro horas a uma casa de praia onde o rapaz estava. Ao invadir o lugar, os agentes acharam muitos recortes de manchetes policiais espalhados pelo chão – Cunanan colecionava os próprios crimes. O assassino havia se suicidado em um dos quartos

QUE FIM LEVOU?

Cunanan foi encontrado estirado numa cama, com um tiro na boca. A arma usada no suicídio pertencia ao ex, Jeffrey Trail

FONTESRevistas VEJA, Isto É e sites Daily Mail, Vanity Fair e fbi.gov