Logo ME

Chuck Barris, o apresentador que também era assassino da CIA

Esse apresentador bombou na TV dos EUA nos anos 60... e também pode ter sido um assassino a serviço da CIA!

chuck-barris

(Eduardo Ferigato)

1) Barris nasceu em 1929, na Filadélfia, onde frequentou a Universidade de Drexel. Foi colunista do jornal universitário e se formou em 1953. Começou na TV como redator, passou pela rede NBC, em Nova York, envolveu-se com a indústria musical e foi parar no canal ABC, em Los Angeles.

2) Em sua autobiografia Confissões de uma Mente Perigosa, de 1982, Chuck alega que foi recrutado pela CIA após responder a um misterioso anúncio de classificados. Ele diz que passou por um longo treinamento, gabaritou testes de aptidão e logo estava trabalhando como agente.

3) Seu primeiro sucesso como produtor foi The Newlywed Game (“O Jogo dos Recém-Casados”), em 1965. Foi acompanhando um casal vencedor do programa numa viagem ao México que Chuck teria cometido seu primeiro assassinato a mando da CIA.

 

+ Retrato Falado: Peter Stumpp, o assassino conhecido como “O Lobisomem de Bedburg”

+ Retrato Falado: Henry Lee Lucas, o serial killer que fez mais de 200 vítimas

 

4) Em 1976, virou celebridade ao migrar para a frente das câmeras e apresentar The Gong Show (“O Show do Gongo”). Era um concurso de talentos em que três jurados aprovavam (ou “gongavam”) os participantes. Os acessórios de Chuck deixavam tudo mais bizarro.

5) As missões paralelas não paravam. Numa delas, encontrou-se com um agente em Londres, de quem recebeu um microfilme. Chuck diz ter matado o cara com três tiros no rosto e alojado o filme no próprio ânus para contrabandeá-lo de volta aos EUA

6) Nem sempre tudo deu certo para ele. Ainda de acordo com sua biografia, um agente infiltrado na CIA começou a matar seus conhecidos. Eventualmente, Chuck conseguiu eliminá-lo. A carreira na TV degringolou após o fracasso de Three’s a Crowd, um game show com secretárias.

 

+ Retrato Falado: Peter Sutcliffe, o Estripador de Yorkshire que atacava prostitutas

+ Retrato Falado: Luis Garavito, o serial killer recordista de vítimas fatais

 

7) Em 2002, Confissões virou um suspense filmado por George Clooney. O longa o responsabiliza pela morte de 33 pessoas. A CIA nega qualquer relação com Chuck, mas ele insiste que já foi até mesmo condecorado pela agência. Em entrevistas recentes, porém, ele não nega nem confirma sua carreira “alternativa”.

 

QUE FIM LEVOU?

Com 83 anos e aposentado, Barris atualmente mora em Nova York com sua terceira esposa.

 

FONTES Revista Time e livro Confessions of a Dangerous Mind: An Unauthorized Autobiography, de Chuck Barris