Logo ME

Henry Lee Lucas, o serial killer que fez mais de 200 vítimas

Com uma infância traumática, o Serial Killer cometeu mais de 200 assassinatos, incluindo a morte da própria mãe

retrato_henry_lee_lucas

ILUSTRA Mateus Santolouco

 

1) Henry Lee Lucas (1936-2001) nasceu em agosto de 1936, em uma cabana de madeira na cidade de Blacksburg, no estado norte-americano da Virgínia. Henry era o caçula de nove irmãos, e sua mãe era uma prostituta alcoólatra que comandava a casa na base do terror. Ela espancava os filhos, vestia os garotos com roupas de menina e atendia os clientes em casa.

2) Aos 10 anos de idade, Henry perdeu a visão de um olho em uma briga com um de seus irmãos. O ímpeto violento logo se estenderia para fora de casa: perambulando pelo estado, o garoto cometeu pequenos furtos e, em 1951, fez sua primeira vítima. Uma garota de 17 foi estrangulada pelo assassino por recusar seus investidas. Ele foi preso em junho de 1954 por cometer vários roubos na região de Richmond.

 

+ Retrato Falado: Peter Sutcliffe, o Estripador de Yorkshire que atacava prostitutas

+ Retrato Falado: Luis Garavito, o serial killer recordista de vítimas fatais

 

3) O assassino foi solto em setembro de 1959 e mudou-se para o estado de Michigan. Mas ele não estava pronto para deixar tudo para trás. Revoltado com o passado, procurou a mãe e a matou com facadas após uma discussão. Apesar de alegar legítima defesa, foi preso. Mas cumpriu só a metade da pena devido ao excesso de população carcerária, sendo liberado em junho de 1970.

4) Na Flórida, formou uma parceria com Ottis Tootle e Frieda Powell. A garota, de 12 anos, se tornou namorada do assassino. A partir de 1978, o grupo iniciou uma onda de assassinatos pelo sul dos EUA. Quatro anos depois, Henry se separou de Tootle e fugiu com Frieda, que desapareceu misteriosamente…

5) Em junho de 1983, o serial killer foi preso por porte ilegal de arma em uma estrada no Texas. Com a ficha criminal e as confissões extraídas em interrogatórios, incluindo a parceria com Tootle, os investigadores indiciaram o maníaco pelo assassinato de uma senhora de 82 anos e pelo desaparecimento de Frieda.

 

+ Retrato Falado: Aleister Crowley, o mago ocultista mais influente do século 20

+ Retrato Falado: Ted Bundy, um dos serial killers mais famosos dos EUA

 

6) Lucas alegou ser culpado por alguns crimes e, com as confissões, a polícia conseguiu resolver mais de 200 casos sem resposta. O serial killer foi acusado por 11 assassinatos, incluindo o de uma mulher cujo corpo foi encontrado com uma única peça de roupa, uma meia laranja em um dos pés.

7) Sentenciado à morte, Henry recebeu a ajuda da Anistia Internacional, que começou uma campanha que alegava inconsistência nos casos. Mas os documentos com as confissões e os detalhes dos ataques sustentavam as acusações. O número de assassinatos, porém, nunca ficou claro.

 

QUE FIM LEVOU?

Em 1998, sua pena de morte foi reduzida à prisão perpétua pelo então governador do Texas, George W. Bush. Anos depois, Henry morreu de infarto na prisão.