Logo ME

John Gotti, o maior chefão da máfia de Nova York

Ele comandou a mais lucrativa "família" mafiosa de Nova York, subornando e matando quem tentasse impedir sua ascensão

(Diego Sanches/Mundo Estranho)

1) John Gotti nasceu em 1940 em Nova York. Fruto de um lar pobre, Gotti iniciou sua vida de crimes aos 12 anos, se juntando a gangues associadas à máfia italiana até chegar à família Gambino, envolvida em furtos e outros crimes. Quatro de seus 13 irmãos também fizeram parte da família.

2) Entre 1968 e 1973, sequestrava caminhões de transportadoras e roubava cargas. As ações focavam alvos que faziam rotas entre os aeroportos. Gottitambém matava por encomenda e ajudou a eliminar James McBratney, chefe da máfia irlandesa, que estava em guerra com a família Gambino.

3) Gotti assumiu como “capo” (comandante da máfia em uma região) e passou a responder diretamente ao chefão Paul Castellano. Em 1985, encomendou a eliminação do líder dentro de um restaurante. Gotti e seu braço direito, Salvatore Gravano, assistiam a tudo do lado de fora.

 

 

4) Em 1986, 20 capos de Nova York elegeram Gotti como chefão da família Gambino. Sob seu comando, os mafiosos recebiam salários por cargos fantasma na construção civil. O faturamento anual da família chegava a US$ 500 milhões – Gotti embolsava US$ 10 milhões.

5) Gotti proibiu seus mafiosos de fazer acordos com a Justiça, admitindo a existência da família Gambino. Assim, se isolava juridicamente do envolvimento com a máfia. Suborno de juízes e júris era comum durante sua chefia. Ameaças de morte a testemunhas também livravam a cara do chefão.

6) Julgamentos na TV mostravam o chefão escapando de crimes em que sua culpa era óbvia. O sarcasmo e a simpatia de Gotti nas entrevistas o tornaram famoso e, como nenhuma acusação colava contra ele, acabou sendo apelidado como Teflon Don pela imprensa.

 

7) O grande golpe contra sua imunidade veio de Salvatore Gravano, que foi acusado, junto com Gotti, de múltiplos assassinatos, extorsão e outros crimes, entrando em acordo com a promotoria para não pagar sozinho pelos delitos. Em 1992, após 14 horas de julgamento, Gotti pegou prisão perpétua.

QUE FIM LEVOU?

Em 1998, com um câncer na garganta, Gotti foi transferido para uma prisão médica. Lá, faleceu em junho de 2002 , aos 61 anos, por causa da doença.

 

FONTES Site TRUtv e livros The Gotti Tapes, de Salvatore Gravano, e Ralph Blumenthal, e Mafia Diansty: The Rise and Fall of the Gambino Crime Family, de John H. Davis

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s