Logo ME

Peter Stumpp, o assassino conhecido como “Lobisomem de Bedburg”

Envolto em muito misticismo e boataria, este serial killer da Alemanha medieval foi acusado de ser amigo do capeta e de matar crianças e mulheres

retrato_peter_stumpp

 

ILUSTRA Mateus Santolouco


1)
O nascimento de Peter Stumpp, cuja data é desconhecida, aconteceu na vila de Epprath, próxima a cidade de Colônia, na Alemanha. Filho de uma destacada família da comunidade rural, ele teve uma vida comum. Depois de adulto, casou, ficou viúvo e então foi acusado de ter transado com sua filha de 15 anos.

2) Entre 1564 e 1569, rumores da população fizeram de Stumpp o principal suspeito de uma série de assassinatos ocorridos na cidade de Bedburg. Boatos de que ele devorava animais dos fazendeiros locais e praticava canibalismo reforçaram o interesse da inquisição alemã em condená-lo.

3) Logo, começaram a se consolidar entre o povo histórias de que Stumpp era capaz de se transformar em lobisomem, graças a um suposto cinturão mágico. Diziam que o acessório havia sido um presente do diabo e que sem ele o criminoso voltava à forma humana).

 

+ Retrato Falado: Henry Lee Lucas, o serial killer que fez mais de 200 vítimas

+ Retrato Falado: Peter Sutcliffe, o Estripador de Yorkshire que atacava prostitutas

 

4) Peter foi julgado por matar e torturar 14 crianças e duas mulheres grávidas e seus fetos. O esquartejamento de corpos encontrados nas florestas de Bedburg entrou na lista de atrocidades de Stumpp, que também foi acusado de se alimentar do sangue das vítimas.

5) Depois de sua captura, o assassino relatou se envolver com magia negra desde os 12 anos. Durante a confissão, admitiu ter contato frequente com um súcubo – demônio de aparência feminina que suga a energia vital de humanos com quem mantém relações sexuais.

6) Os detalhes sobre os crimes foram extraídos durante sessões de tortura. Peter foi amarrado a uma roda onde pedaços de sua carne eram arrancados com pinças aquecidas e seus ossos eram quebrados. Para finalizar, foi decapitado e teve a cabeça jogada em uma fogueira.

 

+ Retrato Falado: Luis Garavito, o serial killer recordista de vítimas fatais

+ Retrato Falado: Aleister Crowley, o mago ocultista mais influente do século 20

 

7) A banda norte-americana de metal Macabre escreveu uma música em homenagem ao “lobisomem” intitulada de “The Werewolf of Bedburg”. No livro O Exorcista de William Blatty (que não tem nada a ver com o filme de 1973), há uma passagem que faz referência aos crimes de Stumpp.

 

QUE FIM LEVOU?

Peter Stumpp foi condenado por um tribunal católico da cidade de Colônia e executado em outubro de 1589.