Logo ME

As 10 maiores brigas do rock

Tem Kings of Leon, Evanescence, Simon & Garfunkel, The Police, Beatles, Guns N' Roses...

Brigas The Police

ILUSTRAS Leo Martinelli

10. Kings of Leon

Nos primeiros anos da banda, o vocalista Caleb vivia uma vida de excessos: bebia muito e, quando estava alto, discutia e ofendia os outros. Os colegas aguentaram até que, em 2011, Caleb abandonou o palco no meio de um show em Dallas, nos EUA. A turnê norte-americana foi cancelada e a banda deu uma pausa. O baixista Jared, irmão caçula de Caleb, chegou a postar no Twitter que o grupo tinha “doenças internas”. O vocalista acabou indo pra reabilitação. Em 2012, o grupo se reuniu para gravar o álbum mais recente, Mechanical Bull e, segundo relatos, hoje está tudo bem

9. The Police

Quando fizeram seu último disco, Synchronicity (1983), os integrantes já gravavam em salas separadas. Stewart Copeland, o baterista, chegou a apagar as gravações do vocalista Sting – que retribuiu deletando as partes do colega. Em turnê, Copeland posicionava a bateria de modo a não precisar olhar para Sting – e batia nos pratos imaginando que eram a cabeça do desafeto. Em 1983, Copeland quebrou uma das costelas de Sting. Em 1986, Sting ameaçou o colega com uma faca. E por aí vai…

8. The Everly Brothers

Os irmãos Don e Phil Everly formaram a dupla em 1957, mas nunca foram muito amigos. Discretos, conseguiram manter as aparências até 1973, quando Don chegou bêbado ao show que fariam em Hollywood. Foi a gota d¿água para Phil, que jogou a guitarra no chão e saiu do palco. Durante a década seguinte, os irmãos seguiram carreiras solo e só se falaram durante o funeral do pai. Eles se reuniram em 1983

7. The Kinks

Diferentemente dos irmãos Everly, Ray e Dave Davies nunca esconderam as brigas. A rivalidade atingiu seu pico em 1996, quando Ray arruinou a festa de aniversário de 50 anos de Dave. “Você já ouviu falar de vampiros. Ray suga minhas ideias, minhas emoções e minha criatividade. É tóxico para mim estar com ele. Ele é um maníaco por controle”, desabafou Dave

6. Simon & Garfunkel

Hello darkness my old friend… as brigas entre Paul Simon e Art Garfunkel atingiram o ápice na finalização de Bridge Over Troubled Water (1970). Ambos queriam escolher a 12ª música do disco, que acabou sendo lançado com 11 faixas. A dupla se separou no mesmo ano. Em 1983, eles se reuniram para preparar um novo álbum. No fim, após Garfunkel deixar o projeto, o disco Heart and Bones foi lançado como solo de Simon, que removeu a voz do ex-companheiro das canções gravadas

5. Ira!

Em 2007, o Ira! acabou por desentendimentos entre o vocalista Nasi e seu irmão e empresário da banda, Airton Junior. Mas a separação foi fruto de diversos fatores. Um deles teria sido o amor: o guitarrista Edgard Scandurra não aceitava o fato de que Nasi havia iniciado um relacionamento com sua ex. Nasi também descartou voltar a tocar com André Jung “pela pessoa que ele é e, principalmente, pelo baterista que ele não é”. A banda voltou em 2014, sem Jung e sem o baixista Ricardo Gaspa

4. Evanescence

“Entre num avião e nunca mais volte” foi a mensagem que Amy Lee mandou em 2003 a Ben Moody, seu “melhor amigo” e cofundador do Evanescence, após várias brigas intensas com o guitarrista. “Eu era uma pessoa horrível, e a Amy respondia na mesma moeda”, comentou ele em 2010. Moody deixou a banda logo no começo do sucesso de “Bring Me to Life”. Em 2007, a cantora demitiu outro guitarrista, John LeCompt, e o baterista, Rocky Gray. Em seu blog, LeCompt chamou Amy de “inimiga” e revelou que a demissão teria acontecido via telefone

3. The Beatles

As tensões foram se acumulando ao longo dos anos. Paul McCartney, que assumiu a liderança nos álbuns finais, era visto como autoritário e intransigente pelos outros – especialmente George Harrison, que via suas composições terem pouco espaço. Já John Lennon, após iniciar seu relacionamento com Yoko Ono, afastou-se dos colegas e incomodou-os ao deixar Yoko participar de gravações. Após a separação, em 1970, seguiram-se processos judiciais, declarações irônicas na mídia e indiretas em forma de música

2. Guns N’ Roses

Em 30 anos, Axl Rose conseguiu recrutar para a banda mais de 20 músicos – e dispensar grande parte deles. Em 2009, ele aproveitou uma entrevista para ofender o guitarrista original, que deixou a banda em 1996: “Pessoalmente, eu considero Slash um câncer que é melhor ser removido, evitado e o quanto menos se ouvir falar dele, melhor”. A “cordialidade” voltou em 2012, quando Axl recusou sua inclusão no Rock and Roll Hall of Fame por não querer participar da homenagem ao Guns junto aos antigos integrantes. Mesmo ausente, foi vaiado

1. Oasis

Mesmo tendo um relacionamento conturbado desde crianças, Noel e Liam Gallagher formaram o Oasis em 1991 e alcançaram sucesso mundial em apenas três anos. Os dois, muitas vezes, viajavam separados e se atacavam sem sutilezas em entrevistas – “ele é rude, intimidador e preguiçoso. É como um homem com um garfo num mundo de sopa”, disse Noel sobre o irmão. No dia 28 de agosto de 2009, num acesso de raiva de Liam, os dois discutiram feio e Liam balançou uma guitarra no ar, quase atingindo Noel, que deixou a banda. “Eu simplesmente não podia continuar trabalhando nem mais um dia com o Liam”, disse ele. Quem quer uma reunião?

Brigas Gallagher

TDF SUGERIU Raphaela Marques

FONTES Sites Mandatory, Gawker, Snopes, Daily Mail, NY Times, Cracked, Ultimate Classic Rock, ABC News e Rolling Stone