Logo ME

Mais 10 conselhos da sua mãe (que são pura mentira) – parte 2

Sabe todas aquelas vezes em que sua mamãe querida te disse que era melhor pegar catapora na infância? Então...

Investigamos as recomendações que as zelosas senhoras dão aos filhos dizendo que é para o bem da galera e – aha! – descobrimos que a maioria é cascata da grossa! A gente sabe que a intenção é boa, mas muita coisa que ouvimos a vida toda não passa de pura lorota! Muita mesmo: na parte 1, veja outras 15 mentiras que ouvimos quando crianças.

A mãe das mentiras

ILUSTRA Gabriel Renner

1) “Se mexer toda hora no pingolim, ele vai cair no chão!”

Por que é lorota? – Essa cascata é repetida toda hora pelas mães de meninos pequenos que se agoniam com a mania dos garotos de mexer no pingolim. Acontece que o pênis é um órgão bem resistente e não há qualquer risco de rompimento, queda ou qualquer outro tipo de acidente com a manipulação normal. Na verdade, o órgão só se machuca caso a força aplicada seja descomunal, ou se for entortado demais quando estiver duro

Não seja mané! – Mas os médicos alertam: mexer demais no bilau quando a criança ainda é muito nova pode indicar, em alguns casos, uma fixação precoce nos órgãos sexuais. Nesse caso, é melhor os pais ouvirem um pediatra ou psicólogo para não ficarem com minhocas na cabeça

A mãe das mentiras

2) “Você se masturba demais, por isso está com esses peitinhos duros!”

Por que é lorota? – Quem curte um prazer solitário não tem com o que se preocupar. A masturbação não tem nenhum efeito colateral, sendo 100% segura. Mamilos duros, excesso de espinhas, aumento de pelos no corpo – inclusive nas mãos – e outras chatices típicas da adolescência são o resultado da montanha-russa de hormônios no nosso corpo durante essa fase da vida, e nada mais

Não seja mané! – Agora, o fato de não ter efeito colateral não quer dizer que você vai ficar o dia inteiro brincando com seu amiguinho, né? Nos casos de manipulação excessiva, há grande possibilidade de rolar irritação no pênis ou na vagina

 

A mãe das mentiras

3) “Se raspar os pelos do rosto, eles vão nascer mais grossos!”

Por que é lorota? – Mais uma história sem pé nem cabeça. Quando raspamos os pelos de qualquer parte do corpo, eles parecem mais grossos simplesmente porque são mesmo mais grossos no trecho que fica perto da pele. E tem mais: durante a adolescência, os pelos do rosto vão naturalmente se tornando mais espessos, com ou sem lâminas de barbear

Não seja mané! – Mas vale um alerta para a galera que gosta de ficar arrancando os fios pela raiz. Um pelo arrancado costuma nascer novamente no local, mas, se o arranca-arranca se repete demais, a pessoa corre o risco de ficar sem pelo nenhum ali!

 

A mãe das mentiras

4) “Se engolir o chiclete, ele gruda no estômago!”

Por que é lorota? – Isso só pode acontecer em crianças bem pequenas, que têm o sistema digestivo muito estreito (sobretudo o esôfago e os intestinos, mas não o estômago). Mas nenhuma mãe vai dar chicletes aos bebês, né? No caso da molecada mais crescida, a digestão se encarrega de produzir substâncias que detonam a goma de mascar. E mesmo que ela consiga sobreviver ao ataque dos ácidos estomacais, o movimento dos intestinos se encarrega de eliminá-la junto com o cocô

Não seja mané! – Agora, se o cara for muito mané para engolir um monte de chicletes ao mesmo tempo, aí o risco é real, pois, caso a bolona de goma fique presa nas tripas, o único jeito é entrar na faca pra tirar a maçaroca!

 

A mãe das mentiras

5) “Tire a mão desse sapo, senão você vai ficar cheio de verrugas!”

Por que é lorota? – Brincar com sapos não é a coisa mais divertida do mundo, mas quem curte um contato com a natureza não precisa ficar encanado com as verrugas. O único perigo é o veneno que eles soltam por glândulas localizadas perto da cabeça. Mas a gosma – que só é perigosa mesmo se for ingerida – não é lançada nos olhos das vítimas, como dizem algumas vovós. Ela só é liberada se o sapo for apertado ou tomar uma dentada

Não seja mané! – As verrugas humanas podem ser transmitidas, sim, mas é por gente mesmo! Elas são causadas pelo vírus do papiloma humano, que não costuma gerar nada além das protuberâncias na pele. A exceção são as verrugas genitais, que podem causar alguns tipos de câncer

 

A mãe das mentiras

6) “Se tirar a casquinha da ferida, vai ficar com cicatriz!”

Por que é lorota? – A cicatriz de um machucado não tem nada a ver com o fato de ele formar um cascão ou não. Ela aparece de acordo com a gravidade do corte – quanto mais extenso e profundo, maior é a probabilidade de surgir uma marca permanente. Mesmo que a ferida não tenha casquinha

Não seja mané! – Quando um ferimento está se curando, o ideal é deixá-lo úmido para evitar que se resseque, pois isso atrapalha o processo de cicatrização – uma boa solução é cobrir com um curativo. Caso essa providência não seja tomada e a casquinha se forme, nem pense em arrancá-la, pois o puxão pode lesionar a pele de novo, provocando outra feridona

 

A mãe das mentiras

7) “É melhor pegar catapora enquanto ainda é criança!”

Por que é lorota? – Até pouco tempo atrás, era comum ouvir mães dizendo que preferiam que seus filhos pegassem catapora nos primeiros anos de vida, pois a doença é bem mais perigosa em adolescentes e adultos. Essa crença gerava uma situação pra lá de bizarra: algumas crianças saudáveis eram deixadas pelos próprios pais perto daquelas que estavam infectadas!

Não seja mané! – Até 1998, quando a vacina contra catapora chegou ao Brasil, esse era o único jeito de evitar que a doença desse as caras mais tarde. Mas hoje a medida não faz mais sentido. A partir dos 12 meses de idade, qualquer criança saudável pode ser vacinada contra o vírus, e ninguém mais precisa ficar doente

 

A mãe das mentiras

8) “Se continuar entortando o rosto, ele vai ficar assim para sempre!”

Por que é lorota? – Pelo jeito, quem tem medo de careta são só as mães mesmo! Defeitos na face e estrabismo são causados apenas por fatores genéticos ou problemas de saúde, como um derrame cerebral. Movimentos voluntários do rosto ou dos olhos, como ficar vesgo de propósito, não provocam nenhum efeito permanente

Não seja mané! – Tudo bem que o máximo que pode rolar para quem fica fazendo careta a torto e a direito é um pouco de desconforto, além de algumas risadas dos colegas. Agora, achar que a brincadeira é um jeito legal de conquistar alguma gatinha – como uns caras fazem de vez em quando – é o fim…

9) “Vou te dar um susto para acabar com esses soluços!”

Por que é lorota? – Essa e outras receitas caseiras, como prender a respiração ou tomar um copo de água num gole só, costumam ser indicadas contra o incômodo. E, às vezes, parece até que funcionam. O problema é que o soluço é um sintoma, e não uma doença. Ele pode indicar problemas simples, como refluxo, ou até mesmo tumores graves na região do tórax. Quando as crises são causadas por algum mal passageiro, o soluçante em geral melhora após algumas horas, no máximo – e aí fica difícil afirmar se a cura veio do “remédio” ou se foi só coincidência

Não seja mané! – Para quem soluça sempre, em vez de ficar tapando o nariz, tomando sustos ou se entupindo de água, o melhor é buscar um médico para ver se não é algo mais sério

 

A mãe das mentiras

10) “Se entrar na piscina depois de comer, vai morrer de congestão!”

Por que é lorota? – Dar um tchibum ou tomar banho após comer não mata ninguém. Essa lenda parece aquele papo de que o sangue se concentra no abdome depois que comemos, e que a falta de irrigação no cérebro nos deixa preguiçosos depois do rango. Nada disso foi comprovado cientificamente

Não seja mané! – Agora, entrar na piscina não é igual a sair nadando como se fosse bater o recorde dos 50 m. Sobretudo após traçar uma feijoada, pois o risco de chamar o “hugo” na água é alto. Aliás, isso vale para qualquer exercício pesado. O ideal é fechar a boca por pelo menos meia hora antes e depois do treino

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Emily Beaumarchand

    Errado. Se a minha mãe disse, então é verdade.

    Curtir