Logo ME

Como seria a melhor seleção de futebol de todos os tempos?

Para reunir os melhores boleiros de todos as épocas, o time montado pela ME jogaria num 4-3-3. O sistema tático com quatro na defesa, três no meio-campo e três na frente, além do goleiro, é o mais vitorioso em Copas do Mundo – cinco seleções campeãs usavam essa formação. A escalação é baseada na lista de melhores jogadores do século 20, publicada pela revista France Football. Dentre tantas listas feitas por publicações especializadas em futebol e até pela Fifa, escolhemos a da revista francesa por ser fruto do voto de todos os eleitos como melhor jogador da temporada, de 1956 a 1999. Ou seja, só feras escolhendo os melhores! Como não consideramos jogadores com apenas um voto e algumas posições, como lateral-direito e zagueiro-central, não figuram na lista, analisamos o currículo de conquistas nacionais e internacionais de vários atletas, por times e seleções, para completar o esquadrão. Por fim, não podíamos esnobar um atacante que chegou ao auge no século 21 e que, em nossa opinião, deixa no banco lendas como Puskas e Van Basten. Adivinhe quem é o dono da 9!

Figurinhas premiadas

O time ideal da ME soma 11 títulos de Copa do Mundo e 14 Mundiais de Clubes

1. YASHIN (1929 – 1990)

Posição – Goleiro

Principais clubes – Dínamo de Moscou

Principais títulos – Eurocopa (1960) e Olimpíada (1956)

O Aranha-Negra foi o único goleiro, até hoje, eleito como melhor jogador da Europa, faturando a Bola de Ouro, da revista France Football, em 1963. O cara ainda pegou 150 pênaltis e disputou 270 partidas sem tomar gols

2. Cafu (1970 – )

Posição – Lateral

Principais clubes – São Paulo, Palmeiras, Roma e Milan

Principais títulos – Copa do Mundo (1994, 2002) e Mundial de Clubes (1992, 1993 e 2007)

Só ele disputou três finais de Copas – e consecutivas! Somando seleção e clubes, faturou cinco títulos mundiais e três títulos continentais, além de três nacionais – contando só os clubes

3. Scirea (1953 – 1989)

Posição – Zagueiro

Principais clubes – Juventus

Principais títulos – Copa do Mundo (1982) e Mundial de Clubes (1985)

Dentre tantos zagueiros italianos lendários, como Baresi, Gentile e Fachetti, Scirea se destacou pela variedade de títulos – o único que ele não conquistou foi a Eurocopa pela seleção – e por jamais ter sido expulso ou suspenso durante toda a carreira

4. Beckenbauer (1945 – )

Posição – Zagueiro

Principais clubes – Bayern de Munique

Principais títulos – Copa do Mundo (1974), Eurocopa (1972) e Mundial de Clubes (1976)

Em três Copas, o pior resultado do Kaiser (“imperador”, em alemão) foi o 3º lugar em 1970 – também foi campeão, como técnico, em 1990. Faturou sete títulos alemães e três europeus pelo Bayern de Munique

5. Roberto carlos (1973 – )

Posição – Lateral

Principais clubes – Palmeiras e Real Madrid

Principais títulos – Copa do Mundo (2002) e Mundial de Clubes (1998 e 2002)

Um dos jogadores mais vitoriosos da história; veloz, ofensivo e dono de um chute devastador e venenoso. Veio este ano para o Corinthians tentar o único título importante que lhe falta: o da Libertadores

6. Cruyff (1947 – )

Posição – Meia

Principais clubes – Ajax e Barcelona

Principais títulos – Champions League (1971, 1972 e 1973) e Mundial de Clubes (1972)

Para proteger a zaga deste timaço, o holandês que era capaz de jogar em qualquer posição seria o cara! Cruyff era o líder de uma seleção holandesa que dava show e foi vice-campeã mundial em 1974

7. Platini (1955 – )

Posição – Meia

Principais clubes – Saint-Étienne e Juventus

Principais títulos – Eurocopa (1984), Champions League e Mundial de Clubes (1985)

Mesmo jogando no meio, é o maior artilheiro das Eurocopas, com nove gols em apenas uma edição do torneio. Foi o Bola de Ouro – melhor jogador da Europa – por três temporadas seguidas, entre 1983 e 1985

8. Maradona (1960 – )

Posição – Meia

Principais clubes – Argentinos Juniors, Boca Juniors, Barcelona e Napoli

Principais títulos – Copa do Mundo (1986)

Em 1986, driblou meia seleção inglesa, partindo da zaga e parando quase dentro do gol, para marcar o gol mais bonito das Copas. Além disso, levou o pequeno Napoli a dois títulos italianos e um da Copa da Uefa

9. Ronaldo (1976 – )

Posição – Atacante

Principais clubes – Barcelona, Real Madrid e Corinthians

Principais títulos – Copa do Mundo (1994 e 2002) e Mundial de Clubes (2002)

O maior artilheiro das Copas, com 15 gols, já foi eleito três vezes pela Fifa como melhor do mundo. É um dos únicos jogadores, ao lado do alemão Klinsmann, a marcar ao menos três gols em três Copas do Mundo

10. Pelé (1940 – )

Posição – Atacante

Principais clubes – Santos

Principais títulos – Copa do Mundo (1958, 1962 e 1970) e Mundial de Clubes (1962 e 1963)

O rei do futebol marcou mais de mil gols – média de quase um gol por jogo – e é o único jogador a vencer três Copas do Mundo. Dominava todos os fundamentos técnicos e aliava o jogo bonito à eficiência

11. Di Stéfano (1926 – )

Posição – Atacante

Principais clubes – Real Madrid

Principais títulos – Champions League (1956 a 1960) e Mundial de Clubes (1960)

O melhor jogador que não disputou a Copa do Mundo, mesmo tendo jogado por três seleções diferentes ao longo da carreira – Argentina, Colômbia e Espanha -, fez do Real Madrid o clube mais vencedor da história

T. Rinus Michels (1928 – 2005)

Principais clubes – Ajax

Principais títulos – Eurocopa (1988) e Champions League (1971)

“O General” era autoritário, mas criativo. Revolucionou a tática, inventando o futebol total, em que jogadores trocavam de posição sem desestruturar o time. O sistema funcionou no Ajax e nas seleções holandesas vice-campeãs mundiais em 1974 e 1978

Fontes – LISTA OS MELHORES FUTEBOLISTAS DO SÉCULO XX”, DA REVISTA FRANCE FOOTBALL; PRÊMIO O TREINADOR DO SÉCULO”, DA FIFA; MAURO BETING, COMENTARISTA ESPORTIVO; E GUSTAVO ROMAN, PESQUISADOR DE FUTEBOL