Logo ME

Quais são os povos mais patrióticos do mundo?

Os americanos, venezuelanos, irlandeses e sul-africanos. Eles foram os melhores colocados em uma pesquisa feita pela Universidade de Chicago entre 2003 e 2004 com 33 países (a Alemanha ainda foi contada como duas nações, a Ocidental e a Oriental). A enquete perguntava aos cidadãos seu nível de orgulho em relação a dez aspectos diferentes de seu país e, com base nesses índices, foi tirada uma média. Os americanos são os que tiveram mais amor-próprio em cinco categorias (economia, influência mundial, Forças Armadas, desempenho científico e democracia). A galera da Venezuela é campeã em outras quatro (história, tratamento dispensado às minorias e desempenho nas artes e nos esportes) e a França foi a mais orgulhosa de sua segurança social. A pesquisa será realizada novamente em 2013.

FASCI-NAÇÃO
Os dez povos que mais defendem as cores de sua bandeira

1º ESTADOS UNIDOS

194 pts

2º VENEZUELA

191 pts

3º IRLANDA

161 pts

4º ÁFRICA DO SUL

152 pts

5º AUSTRÁLIA

148 pts

6º CANADÁ

134 pts

7º FILIPINAS

133 pts

8º ÁUSTRIA

126 pts

9º NOVA ZELÂNDIA

120 pts

10º CHILE

109 pts

– As vitórias no esporte são o segundo maior motivo de patriotismo para a maioria dos povos. O primeiro é a história do país.

– Ex-colônias costumam ter mais orgulho que suas ex-metrópoles. EUA e Austrália ficaram acima da Inglaterra, por exemplo.

E O BRASILEIRO?

O Brasil não participou da amostragem selecionada pela Universidade de Chicago – mas outra pesquisa revela que 33% da população enche o peito na hora de dizer que é brasileiro. O estudo foi realizado pela agência Nova S/B com 2 772 pessoas de 22 cidades, em 2010. O entrevistado devia concordar ou discordar de frases como “vive-se melhor aqui que em outros países” ou “tenho orgulho do Brasil”. Segundo a análise, embora nosso patriotismo possa variar em épocas como a de eleição e Copa do Mundo, só 6% estão frustrados com o país.

– 61% dos desiludidos com o Brasil vivem em São Paulo.

FONTES National Pride in Specif Domains (Universidade de Chicago e ISSP- International Social Survey Progamme) e Inova (Indicadores de valores e atitudes), da Agência Nova Brasil