Logo ME

10 fatos sobre o Brasil que você aprendeu errado na escola

Cabral estava atrás de tempero, a feijoada foi inventada por escravos e Portugal só nos prejudicou? Hora de corrigir seus professores

No mês da Independência do Brasil, convidamos você a virar a página do que pensava saber sobre a história do país. A MUNDO ESTRANHO conversou com historiadores e pesquisou documentos que colocam sob nova perspectiva muitas lições que você aprende na escola. Prepare-se para enxergar dom Pedro I, Tiradentes, Lampião e outros personagens de um jeito que nunca imaginou antes.

Descoberta do Brasil

1) CABRAL DESCOBRIU O BRASIL POR ACIDENTE

VOCÊ APRENDEU QUE: O português Pedro Álvares Cabral usou os conhecimentos de navegação da época para procurar as Índias usando um caminho alternativo em linha reta pelo oceano Atlântico. Sem querer, chegou ao Brasil e nem percebeu o erro – por isso os habitantes daquela terra foram chamados de “índios”

MAS NA VERDADE: Os mapas portugueses indicavam que havia terras a serem exploradas a oeste, e elas não tinham nada a ver com as Índias. A notícia da chegada de Américo Vespúcio ao Caribe, em 1498, tinha circulado rápido. Portanto, quando chegou a Porto Seguro, Cabral sabia bem a importância da descoberta

Índios do Brasil

2) OS ÍNDIOS NÃO SE BENEFICIARAM NA RELAÇÃO COM OS EUROPEUS

VOCÊ APRENDEU QUE: Os portugueses foram espertos no comércio com os índios: trocavam o valioso pau-brasil por quinquilharias sem nenhuma utilidade. Além disso, os nativos também foram escravizados ou forçados a adotar uma nova religião, o cristianismo. Com o tempo, a cultura local foi absorvida, e um povo que era pacífico e vivia em harmonia com a natureza desapareceu

MAS NA VERDADE: As novidades trazidas pelos portugueses (de armas a cavalos) causaram uma revolução na vida dos índios. Isolados do desenvolvimento da Ásia, África e Europa por 3 mil anos, eles não tinham saído da Idade da Pedra. Para eles, o pau-brasil é que era inútil. Os nativos foram incorporados às vilas e, no geral, gostaram da experiência de viver com os portugueses

Bandeirantes

3) OS BANDEIRANTES DIZIMARAM OS ÍNDIOS

VOCÊ APRENDEU QUE: Os bandeirantes, que dão nome às principais rodovias de São Paulo, escravizavam e matavam os índios sem dó. Relatórios dos jesuítas acusam os bandeirantes de eliminar, ao todo, 3 milhões de nativos

MAS NA VERDADE: Os bandeirantes não foram heróis, mas também não foram facínoras. Muitos forjaram parcerias com os índios, que os acompanhavam Brasil adentro. Quem não gostava nada disso eram os jesuítas – mais índios nas viagens significava menos convertidos nas igrejas. Os padres é que teriam sido responsáveis por atribuir a fama de truculência aos bandeirantes

Vegetação brasileira

4) O COCO E A BANANA SÃO BRASILEIROS

VOCÊ APRENDEU QUE: Essas frutas seriam originais do Brasil. Ilustrações e pinturas sobre a chegada de Cabral (e os primeiros anos de colonização) mostram um litoral parecido com o que conhecemos hoje: praias azuis, de areias brancas, ornadas por longas fileiras de coqueiros. E a banana já seria uma fruta típica do país, muito consumida pelos índios

MAS NA VERDADE: O coco e a banana vieram com os europeus. Pasme: os nativos se alimentavam dos animais que caçavam… e de amendoim! Não existiam banana nem coco. Aliás, muitas frutas que associamos ao nosso “país tropical” foram trazidas por colonizadores ao longo do tempo – entre elas, a jaca, a manga e o abacate

Ecravos Negros

5) SÓ OS BRANCOS ESCRAVIZARAM OS NEGROS

VOCÊ APRENDEU QUE: A sociedade brasileira era dividida de forma rígida pela cor da pele. Brancos dominavam os negros e, mesmo que conseguisse a alforria, um negro jamais conseguiria enriquecer ou ser respeitado. Com frequência, líderes negros fundavam quilombos, comunidades independentes onde todos viviam em situação de igualdade

MAS NA VERDADE: Escravos tinham escravos. Até Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares, tinha os seus. Inclusive, era comum que escravos livres se tornassem traficantes de escravos. Nas maiores cidades de Rio de Janeiro e Minas Gerais, havia muitos casos como o de Chica da Silva – escravas alforriadas que viviam da própria renda, ricas o bastante para comprar seus escravos

Escravos Africanos

6) OS EUROPEUS ESCRAVIZARAM AFRICANOS INDEFESOS

VOCÊ APRENDEU QUE: Os portugueses desembarcavam no litoral africano e invadiam a mata para caçar os nativos. Com poder de fogo superior, derrotavam tribos inteiras e as levavam de volta para a praia. Lá, as vítimas eram forçadas a embarcar em navios negreiros e eram vendidas como escravas ao redor do mundo

MAS NA VERDADE: Os próprios africanos vendiam escravos. Os portugueses não se aventuravam África adentro – eles tinham entrepostos comerciais no litoral, onde compravam escravos de guerra. Esse tipo de comércio sustentava a economia africana havia séculos. Os reis locais mais poderosos tinham escravos brancos e tanta influência que trocavam cartas com monarcas europeus

Origem da feijoada

7) A FEIJOADA FOI CRIADA PELOS ESCRAVOS

VOCÊ APRENDEU QUE: Na casa grande, comia-se do bom e do melhor, o que incluía os mais suculentos pedaços da carne de porco. Os restos do animal eram aproveitados pelos escravos nas senzalas. Eles misturaram partes menos nobres (como rabo, nariz e orelha) com feijão e criaram assim um prato improvisado, que hoje é a cara do Brasil

MAS NA VERDADE: A feijoada é uma invenção europeia. Os ensopados, aliás, são uma tradição na Europa. Os franceses comem o cassoulet, e os ingleses, um feito de carne e batata. Os portugueses simplesmente incorporaram feijão a um prato já tradicional, de carne com legumes. A versão que dá autoria aos escravos não procede – até porque, em casas menores, eles comiam na mesma mesa que seus senhores

Colononização do Brasil

8) PORTUGAL SÓ SUGOU AS RIQUEZAS DO BRASIL

VOCÊ APRENDEU QUE: Entre 1500 e 1821, enquanto dominou o território brasileiro, Portugal extraiu todas as riquezas locais – e, de quebra, nas primeiras décadas, só mandou para cá bandidos renegados. Depois de retirar o pau-brasil, explorou o solo do Nordeste até a exaustão com a cana-de-açúcar. No século 18, acabou com o ouro da região das Minas Gerais

MAS NA VERDADE: Portugal também desenvolveu o país. A montagem de engenhos era acompanhada por plantações e pela criação de animais. Era um sistema usado com sucesso no Caribe e na África e funcionava bem para os padrões da época. Assim como a cana, o ouro também trouxe riquezas para o Brasil, criou um comércio ativo e ajudou a desenvolver cidades

Tiradentes

9) TIRADENTES SE SACRIFICOU PELA LIBERDADE DO BRASIL

VOCÊ APRENDEU QUE: Simples e idealista, o alferes Joaquim José da Silva Xavier se tornou o maior símbolo da Inconfidência Mineira, em 1789. Grande defensor da independência do Brasil e da libertação dos escravos, ele foi condenado à forca pela Coroa portuguesa. Seus companheiros de revolta, mais ricos, foram apenas exilados

MAS NA VERDADE: Tiradentes foi uma figura menor num movimento elitista. Ele foi um homem simples que nem queria pegar em armas, mas se viu envolvido num movimento comandado pela elite. O objetivo nem era o fim da escravidão, e sim o fim dos altos impostos. Tiradentes foi preso sem resistência, tentando se esconder

Aleijadinho

10) ALEIJADINHO FOI UM GÊNIO DEFORMADO FISICAMENTE

VOCÊ APRENDEU QUE: Antônio Francisco Lisboa idealizou obras de valor incomparável no século 18. Mas era também um homem sofrido e recluso. Deformado por uma doença degenerativa, vivia escondido, só trabalhava à noite e segurava os instrumentos com as mãos trêmulas e envoltas em faixas. Seu corpo apodreceu lentamente, até a sua morte

MAS NA VERDADE: Aleijadinho é uma invenção literária. O personagem foi inspirado em outro herói monstruoso – o de O Corcunda de Notre Dame, de Victor Hugo. Seu criador foi Rodrigo José Ferreira Bretas, que em 1958 escreveu uma monografia para participar de um concurso. Existiu um Antônio Francisco Lisboa, mas sua biografia é pouco conhecida. Ele certamente não era deformado e nem criou todas as obras creditadas a ele

CONSULTORIA Isabel Lustosa, historiadora da Fundação Casa de Ruy Barbosa; Maria Luiza Marcilio, historiadora da USP; Ronaldo Vainfas, historiador e autor de Dicionário do Brasil Joanino; José Pedro Macarini, do Instituto de Economia da Unicamp; Manolo Florentino, historiador da Universidade Federal Fluminense e autor de Em Costas Negras – Uma História do Tráfico Atlântico de Escravos entre a África e o Rio de Janeiro; Guiomar de Grammont, autora de Aleijadinho e o Aeroplano: O Paraíso Barroco e a Construção do Herói Colonial
FONTES Livros História Politicamente Incorreta do Brasil, de Leandro Narloch, 1808, de Laurentino Gomes, A Devassa da Devassa, de Kenneth Maxwell, A Formação das Almas, de José Murilo de Carvalho, Tiradentes: o Corpo do Herói, de Maria Alice Miliet, Lampião VP, de Jack de Witte, e Ecologia do Cangaço, de Melquíades Pinto Paiva

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Fernanda Almeida Gallo

    Fontes?

    Curtir

  2. Elvis Vieira Dos Santos

    A 2 não me parece uma boa interpretação dos fatos. Eles não precisavam do “desenvolvimento” da Europa.Bem relativo esse beneficiamento. E além do mais se compararmos o SUPOSTO beneficiamento dos índios descritos nessa matéria com a perda que eles tiveram(só restam 5 % da quantidades de índios que tinham na época do descobrimento) Vai ver que não faz muito sentido.

    Curtir

  3. Marconi PS Andrade

    No 8, faz parecer que as relações de troca eram iguais. Até hoje em dia é totalmente desproporcional vender matéria prima em troca de produtos manufaturados (industrializados)

    Curtir

  4. Fontes citadas ?

    Curtir

  5. Alysson Fonseca

    A fonte eh seu professor da 3a série, ne!?

    Curtir

  6. Pedro Agusto

    Se vê pelos comentários que a maioria das reações chegaram a perplexidade diante de tanta controvérsia. Sinal de que não se informam. E vou mais além: Tiradentes ainda pode trazer mais a algumas visto que podem te negociado com o mesmo para sair do país pagando uma gorda pensão e deixando um bode expiatório pra forca.

    Curtir

  7. Marcio Andre Teixeira

    a 9 misturou tudo: ter dentes, indecência do Brasil e abolição

    Curtir

  8. FONSECA JUNIOR FONSECA

    Tinha que ter colocado as fontes de onde coletou estes dados.

    Curtir

  9. fabio lobato

    Fontes? Cadê as fontes meu amigo?

    Curtir

  10. Professora Renata B

    Que positivista essa 2 hein. Realmente os índios não tinham muito interesse pelo pau brasil, é uma madeira mole, que não serve para a construção, mas dizer que os índios ainda estavam na idade da pedra por não terem contato com o europeu dói nos ouvidos de qualquer bom historiador. Vamos deixar um pouco de lado essa história eurocentrica e carregada de preconceitos?

    Curtir

  11. Cadê as fontes… o item 2 é a maior besteira que já ouvi… o 3 tbm duvido muito, pior que agora as pessoas vão sair por aí reproduzindo isso, sem fontes ainda.

    Curtir

  12. Vagner Gomes

    Putz, reescrevendo a história com o mundo estranho.

    Fonte: Mente e convicções de quem escreveu.

    Curtir

  13. Paulo Ida Dos Santos

    Pela veracidade dos fatos embasados nas fontes existentes, eles não vão falar que foi o estagiário!!

    Curtir

  14. Rafael Correia

    Gosto das matérias da Mundo Estranho. Mas há fontes para essas afirmações?

    Curtir

  15. Travis Bickle

    Eu estava achando todos os fatos muito esquisitos. Olhei as fontes e vi Leandro Narloch, jornalista que, dentre outras, acha que o McDonalds contribui para a erradicação da fome no mundo.
    Não da pra levar a sério nenhum desses fatos apresentados.

    Curtir

  16. Inacreditável como tantos aqui nos comentários preferem ficar presos aos ensinamentos manipulados de professores doutrinadores e ficam perguntando as fontes, que estão logo abaixo do texto em si.

    Curtir

  17. Rafael Ciardullo

    Caraca….as fontes e consultorias estão ali no final do texto….voces são cegos por acaso?

    Curtir

  18. Sim, existem fontes para todas as afirmações feitas acima, e estão corretas, entretanto a afirmação 2 está “pesada” de mais.
    Os indígenas tinham organizações em impérios (vide Maias, Aztecas e outros) e seu desenvolvimento era para sobreviverem, diferente do desenvolvimento da Europa/Asia/África.
    O que ocorre é que eles não tinham tanta tecnologia quanto os europeus, por isso as trocas eram extremamente valiosas para os indígenas, armas para a caça, espelhos, entre outros, tornaram a vida dos indígenas fáceis, então as trocas eram proporcionais.

    Curtir

  19. Renan Souza De Atalaialeste

    “Hora de corrigir seus professores”

    “Fonte: Livro História Politicamente Incorreta do Brasil, de Leandro Narloch”

    então ta

    Curtir

  20. Sérgio Luiz Machado

    Um amontoado de asneiras. Triste…

    Curtir

  21. Silvio Henrique Claudia Andrea

    É simples existem aldeias na Amazônia que ainda não tiveram contato com o “Branco” , sim vivem como pré históricos, matando irmãos gémeos, e bebés com algum tipo de deficiência, isso é fato. E nem precisa ser uma aldeia isolada pra faze essas atrocidades. Questão dos negros, Portugal até hj é um país pequeno com pouca população, seria impossível chegar na África com a tripulação de 6 navios e começar a escravista pessoas, na verdade os próprios africanos escravisavam seus inimigos e vendiam para os portugueses e fizeram disso um grande negócio, ou seja os portugueses não tomavam pessoas livres e transformavam em escravos, eles já eram escravos. Tiradentes nunca foi herói, Tiradentes era contra os impostos, era a favor dos coronéis escravistas e donos de terra, a independência que ele propunha era no máximo de uma parte de Minas Gerais e se tivesse conseguido o Brasil hj seria uma fragmentação de países pequenos .

    Curtir

  22. me socorre, né ME? Todos os textos simplistas demais…uma população dizimada pelo descobrimento e pela exploração européia não podem ser explicados como uma integração da população indígena aos colonizadores. Se vocês queria dizer que os colonizadores não chegaram aqui gritando e cortando as cabeças de toso nativo que encontravam, poderiam ser menos rasos. BEM menos rasos….matéria ruim, bem mequetrefe.

    Curtir

  23. Silvio Pinheiro

    9 de 10 comentários pedindo fontes, mas AS FONTES ESTÃO NO FINAL DO ARTIGO! Ou vocês são analfabetos funcionais e/ou são preguiçosos incorrigíveis, que não possuem a capacidade de ler um mísero artigo em sua totalidade.

    Curtir

  24. Se Aleijadinho não é o autor de todas aquelas obras. De quem são? Ou elas são simplesmente invenções ..não existem????

    Curtir

  25. Sinesio Rodrigues Filho

    Esqueceram de mencionar que o ilustrre Marechal Cãndido Randon matou + índios que a malária em Rondônia!

    Curtir

  26. Amanda Veloso

    Fonte: Livros História Politicamente Incorreta do Brasil. Explicada a quantidade de baboseira contida…. Pqppppppppp!

    Curtir

  27. Ricardo Filho

    Sobre a Feijoada eu discordo, o fato de se comer cassoulet na europa não anula a história de que escravos aproveitavam restos de comida de td tipo e misturavam ao feijão

    Curtir

  28. Nunca li tanta besteira…quase xfiquei feliz com a escravidão..e com a feijoada mano eu gostava do mundo estranho achava até uma fonte da hora mais agora sei que suas fontes são nada com naxa… Ajuda eu….

    Curtir

  29. Guilherme Martins De Freitas

    Mas as fontes estão lá. Se são firmes eu não sei.

    Curtir

  30. Rodolfo Dias da Silva

    Esse tipo de reportagem sensacionalista é simplesmente um desfavor a sociedade. Meia duzia de fatos isolados e descontextualizados. Metade não é verdade e a outra metade exagerada ou simplificada. Ainda bem que a galera que leu se manifestou nos comentários mostrando que entende mais de historia que os redatores do site.

    Curtir

  31. Fernanda Nasicmento

    Achei eurocentrista. E achei absurdo dizer que os índios “no geral” gostaram de conviver com portugueses. Faltou História concisa do Brasil e História do Brasil(Boris Fausto) na fonte.

    Curtir

  32. Andre Figueiredo

    Dói a verdade né pessoal? Vcs preferem ficar com algo mais perto dela ou voltar à história defasada e baseada em boatos apreendida nas escolas? Quanto às fontes, chega a parecer piada ter que dizer que literalmente estão julgando livro pela capa….

    Curtir

  33. Andre Figueiredo

    *aprendida

    Curtir

  34. Juliano alves

    Vocês estão cegos?as fontes estão no fim do texto.

    Curtir

  35. Adriano Luiz da Fonseca

    Aleijadinho não existiu… estão querendo desmoronar nossos mitos? Só falta dizer que Airton Senna não era brasileiro… vai um historiador americano tentar derrubar um mito americano e ele vai ver o que é bom prá tosse…

    Curtir

  36. As informações parecem não ter precisão e carecem um pouco de fontes, sobre a banana por exemplo, podemos encontrar o seguinte em uma página acadêmica.
    http://www.ufrgs.br/afeira/materias-primas/frutas/banana/origem-da-banana

    Curtir

  37. Pedro Campos

    Tem tanto historiador comentando que parecem ter vivido na época do descobrimento…

    Curtir

  38. A atual situação já não ta nada fácil, ai me publicam uma “materia” dessas…putzzz….

    Curtir

  39. A Inconfidência Mineira ocorreu em 1722 e não em 1789 como afirma o item 9, esse foi o ano da Revolução Francesa. Com erros assim elementares fica difícil dar credibilidade ao resto…

    Curtir

  40. Cassiano Cosmelli

    Fatos? Ora, quem precisa de fatos quando já temos uma mítica base histórica para dar sustentação ao nosso coitadismo e white-guilt cotidiano?

    Curtir