Logo ME

Mata Hari, a mais famosa espiã da história

Amante de homens poderosos, a dançarina holandesa pode ter sido executada injustamente como espiã na 1a Guerra Mundial

(Wagner Nogueira/Mundo Estranho)

1) Mata Hari nasceu como Margaretha Zelle, em Leeuwarden, na Holanda, em uma família muito rica. A fortuna, porém, acabou em 1889, quando ela tinha 13 anos. Sua mãe morreu em 1891 e seu pai virou alcoólatra. Aos 18 anos, casou com um capitão do Exército e mudou para a Indonésia.

2) Devido ao prestígio do marido, ela se tornou figurinha fácil nas colunas sociais locais, aparecendo ao lado de políticos e diplomatas. Mas, insatisfeita com as traições do capitão, encerrou o casamento e passou a estudar os costumes e a dança indonésios.

3) Já com o nome artístico Mata Hari (“olho do dia” ou “Sol”, em indonésio), mudou-se para Paris em 1903. Dois anos depois, já tinha fama como dançarina exótica. Tornou-se cortesã (prostituta de luxo) e aprendeu a usar a sensualidade para controlar amantes importantes, como militares e industriais.

 

 

 

4) Muitas viagens, presentes e contatos poderosos consolidaram o prestígio de Mata, respeitada como uma artista boêmia de espírito livre. Mas a 1ª Guerra Mundial muda os valores sociais, e o que era interpretado como sensualidade e talento começa a ser visto como promiscuidade.

5) Como ela transitava por círculos influentes, Mata foi interrogada pela agência britânica MI5 e admitiu trabalhar para a inteligência francesa. Em 1917, os franceses interceptaram uma mensagem alemã via rádio, que citava um agente duplo com o codinome H-21.

6) Agentes da França conseguiram “decodificar” a mensagem e, usando os registros do interrogatório da MI5, concluíram que Mata Hari era o agente H-21. Mas hoje os historiadores suspeitam que a mensagem era falsa, criada especialmente para incriminar a dançarina.

 

 

 

7) Em 13 de fevereiro de 1917, ela foi presa pela polícia em seu quarto no hotel Elyssee Palace, em Paris. A cortesã foi acusada de ser uma espiã alemã, responsável indireta pela morte de milhares de soldados ingleses e franceses durante a 1ª Guerra Mundial.

 

QUE FIM LEVOU?

Alegando inocência, mas sem o apoio de nenhuma testemunha, Mata Hari foi julgada e condenada à morte por fuzilamento. Morreu em 15 de fevereiro de 1917.

 

FONTES Livro Femme Fatale: Love, Lies and the Unknown Life of Mata Hari, de Pat Shipman, e site Daily Mail