Logo ME

Qual é a origem dos nomes dos meses?

A maior parte dos nomes, como janeiro e maio, foi uma homenagem a deuses romanos

Tudo começou na Roma Antiga, alguns séculos antes da Era Cristã. No primeiro calendário romano, estabelecido no século VII a.C., o ano tinha 304 dias e era dividido em dez meses – a contagem começava em março e terminava em dezembro. Com o passar do tempo, porém, o sistema foi criando uma defasagem porque o ano solar tem, na verdade, 365,25 dias. Na época do imperador Numa Pompílio, ainda no século VII a.C., a contagem estava 51 dias atrasada em relação ao início das estações. Pompílio criou, então, mais dois meses – janeiro e fevereiro – e o ano passou a ter 354 dias, mas não demorou para ocorrer outro desajuste. Em uma nova tentativa de acertar o calendário, o imperador Júlio César (100-44 a.C.) introduziu, em 46 a.C., o ano de 365 dias, baseado em um modelo utilizado pelos egípcios, sem alterar os nomes dos meses.

Os primeiros seis haviam sido nomeados em homenagem a deuses e festividades romanas e os seguintes, de acordo com sua ordem numérica – mas julho e agosto foram posteriormente rebatizados em homenagem a Júlio César e seu sucessor, César Augusto (63 a.C.-14 d.C.).

(Eduardo Medeiros/Mundo Estranho)

JANEIRO
Homenagem a Jano, deus de duas faces, uma voltada para a frente e outra para trás. Protetor das entradas e saídas, ele era considerado também deus dos princípios e começos – como a primeira hora do dia e o primeiro mês do ano

(Eduardo Medeiros/Mundo Estranho)

FEVEREIRO
Referência ao festival celebrado nessa época do ano, em Roma, chamado Februália, ou Purificação – ocasião em que eram oferecidos sacrifícios aos mortos, para apaziguá-los

(Eduardo Medeiros/Mundo Estranho)

MARÇO
Dedicado a Marte, deus da guerra. Nesse mês – o primeiro do ano antes da reforma feita por Pompílio -, escudos sagrados eram levados pelos sacerdotes em volta da cidade, em homenagem à divindade

(Eduardo Medeiros/Mundo Estranho)

ABRIL
Existem duas hipóteses. A primeira diz que o nome seria uma homenagem a Afrodite, deusa do amor, a quem o mês é consagrado. A segunda afirma que ele seria derivado da palavra latina aperire, referência à abertura das flores, já que, nesse período, é primavera no hemisfério norte

(Eduardo Medeiros/Mundo Estranho)

MAIO
Deusa responsável pelo crescimento das plantas e mãe de Mercúrio, Maia era a divindade celebrada nessa época do ano

(Eduardo Medeiros/Mundo Estranho)

JUNHO
Deusa do casamento e do parto, Juno era considerada a protetora das mulheres, especialmente das esposas legítimas

(Eduardo Medeiros/Mundo Estranho)

JULHO
Inicialmente chamado de Quintilis, por ser o quinto mês, foi rebatizado em homenagem ao imperador Júlio César, em 44 a.C.

(Eduardo Medeiros/Mundo Estranho)

AGOSTO
O nome original Sextilis foi substituído, em 8 d.C., para homenagear o imperador César Augusto, que reformou a estrutura de governo do Império Romano, além de somar a ele novos territórios

(Eduardo Medeiros/Mundo Estranho)

SETEMBRO / OUTUBRO / NOVEMBRO / DEZEMBRO
O nome “setembro” vem do latim septem, ou sete. Esse era o sétimo mês do primeiro calendário romano, antes da reforma de Pompílio. “Outubro” vem do latim octo, ou oito. Era o oitavo mês antes da reforma de Pompílio. “Novembro” vem do latim novem e “dezembro” vem do latim decem, ou dez. Era o décimo e último mês do primeiro calendário romano.