Mundo Estranho

A masturbação pode fazer mal?

por Jairo Bouer | Edição 24

Por motivos religiosos ou crenças pessoais, muita gente não vê com bons olhos a obtenção do prazer por meio da masturbação. Mas a ciência há muito tempo já deixou claro que ela não traz problemas para a saúde.

Espinhas, pêlos nas mãos, impotência, ejaculação precoce, queda de cabelo, insanidade, nada disso é provocado pela masturbação. Pelo contrário, em geral, ela é vista como uma forma de conhecer o próprio corpo antes do início da vida sexual. Entendendo melhor o próprio prazer, a pessoa pode se preparar melhor para a vida sexual a dois.

E é bom lembrar que meninos e meninas se masturbam. Engana-se quem acha que essa é uma prática exclusiva dos homens. Talvez tenha sido há muito tempo, mas os tempos mudaram e, hoje, homens e mulheres estão no mesmo páreo.

Só existe algum problema envolvendo a masturbação quando há um exagero absoluto, um descontrole. Mas essa é uma situação bastante rara.

São compulsivos sexuais, que não conseguem se controlar e passam boa parte do dia pensando no assunto ou se masturbando. Deixam de estudar, trabalhar e sair com os amigos para passar horas em função do seu prazer.

Compulsivos sexuais são diferentes de adolescentes que se masturbam várias vezes por dia. Na verdade, são pessoas com uma dificuldade de colocar limite no seu prazer e que precisam, quase sempre, de apoio de uma terapia ou de um médico.

Para as pessoas normais, só é boa idéia evitar a masturbação um tempinho quando, por algum motivo, aparecerem lesões (ferimentos, assadura etc.) nos genitais. Tirando essa situação e a dos compulsivos sexuais, não há nenhuma contra-indicação à masturbação. Palavra dos médicos. Então, mãos à obra!

Você também pode gostar de:

Fechar