Mundo Estranho

Como é a vida dentro de um formigueiro?

por Yuri Vasconcelos | Edição 22

As formigas vivem em colônias muito bem organizadas onde cada indivíduo tem uma função específica. Para manter tudo em ordem, elas trabalham incessantemente. "A qualquer momento do dia ou da noite, cerca de 30% a 40% das formigas estão em atividade. O restante permanece em repouso aparente, mas, se for necessário, entra imediatamente em ação", afirma o biólogo Odair Correa Bueno, do Centro de Estudos de Insetos Sociais da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em Rio Claro (SP). Entre as espécies conhecidas, as saúvas (gênero Atta) e as quenquéns (gênero Acromyrmex) formam as sociedades mais evoluídas. A população de seus formigueiros é dividida em castas, organizadas em torno de uma rainha, que passa a vida colocando ovos que darão origem aos seus "súditos".

A mais numerosa casta é formada pelas formigas operárias, que protegem a colônia e cuidam dos alimentos e dos ovos da rainha. Também fazem parte dessa microssociedade as fêmeas aladas e os machos, dupla que tem a função de acasalar e gerar novos indivíduos para o grupo. O que determina se uma formiga vai ser operária ou fêmea alada é a quantidade de comida que ela recebe ainda na fase larval. "As operárias recebem alimentação normal e as fêmeas aladas, uma superalimentação", afirma Odair. Súper também pode ser o tamanho de uma colônia. No ano passado, cientistas europeus descobriram um formigueiro gigante, com cerca de 6 mil quilômetros de extensão, que se estendia de Portugal até a Itália. Os pesquisadores estimam que ele seja habitado por bilhões de indivíduos da espécie Linepithema humile, originária da Argentina e introduzida no continente europeu há 80 anos.

Mergulhe nessa

Na livraria:

Formigas: Organização Social e Biologia Comportamental, Elena Diehl-Fleig, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, 1995

Formigas em Ação, Deborah Gordon, Jorge Zahar Editores, 2002

Na internet:

http://roedores.hypermart.net/terra/inseto/formiga.htm

www.sitioduascachoeiras.com.br/reinos/animal/formigas.html

Cidade subterrânea Numa colônia de saúvas, cada indivíduo tem uma função específica

Intrincado labirinto

As saúvas, como a maioria das espécies, constroem ninhos subterrâneos escavando a terra. Os formigueiros são formados por inúmeras câmaras interligadas por galerias e túneis. As câmaras, também chamadas de panelas, são usadas como berçário, despensa para armazenar comida, depósito de lixo e lugar de descanso para as formigas operárias

Classe trabalhadora 2

As operárias-generalistas, com cerca de 1,5 milímetro, cuidam dos ovos da rainha e limpam o ninho. O último grande grupo de formigas operárias é formado pelas jardineiras, que são as menores de todas (cerca de 1 milímetro) e têm a tarefa de cuidar dos chamados jardins de fungo. Por isso, elas permanecem quase o tempo todo dentro do formigueiro

Machos descartáveis

Os bitus, as saúvas machos, são frutos de ovos não fecundados, ao contrário das fêmeas, que se originam dos fecundados. Eles medem aproximadamente 3 milímetros e vivem só para acasalar com as futuras rainhas. Depois do vôo de cópula com as fêmeas aladas, que ocorre entre setembro e dezembro, os machos não são mais aceitos no ninho e acabam morrendo

Poder em cheque

Dependendo da espécie, o formigueiro pode ter uma ou mais rainhas, que nos sauveiros são chamadas de tanajura. Ela é a mãe de todas as formigas e aparentemente comanda seus "súditos" liberando hormônios que orientam as tarefas. Quando ela morre, o formigueiro em geral se desfaz. Alguns pesquisadores, no entanto, têm defendido a tese de que a colônia pode funcionar muito bem sem a rainha, que não seria tão importante assim

Classe trabalhadora 1

As saúvas operárias, casta mais numerosa do formigueiro, são estéreis e não têm asas. Elas se dividem em quatro grandes grupos. As escavadoras têm por volta de 2 milímetros e são responsáveis por trazer pedaços de folhas para a colônia. As operárias-soldadas medem cerca de 3 milímetros e defendem a colônia de outros insetos ou formigas rivais

Candidatas ao trono

As candidatas a futuras rainhas são as fêmeas aladas, que têm o mesmo tamanho que as mandachuvas dos formigueiros (cerca de 5 milímetros). Cada uma delas copula com vários bitus, mas somente 0,05% consegue manter um formigueiro até atingir a maturidade para produzir novos descendentes. É que as fêmeas ficam muito vulneráveis aos predadores na hora do vôo de acasalamento e durante a escavação do novo ninho

Jardim suculento

Diferentemente do que parece, as formigas não se alimentam dos pedaços de folhas que vivem carregando de um lado para o outro. As folhas trituradas servem apenas como matéria-prima para a proliferação de fungos, estes, sim, o principal alimento das formigas. Por isso, os chamados jardins de fungo são essenciais para a sobrevivência da colônia

Você também pode gostar de:

Fechar