Mundo Estranho

Como é o dia-a-dia dos jogadores de futebol?

por Artur Louback Lopes | Edição 34

Para responder a essa pergunta, a reportagem de Mundo Estranho colou no lateral direito Cicinho, um dos craques do time do São Paulo. Entre os dias 18 e 24 de outubro, acompanhamos cada passo do jogador - seja nos treinos, nos jogos ou durante o relax. Terminada a perseguição, dá para dizer que escolhemos um boleiro bem tranqüilão: Cicinho mora com outros atletas no próprio Centro de Treinamento do São Paulo, treina pesado, dorme cedo e não gosta de badalação. Nos horários livres, ele costuma dar uma volta no shopping - mas, na semana da nossa cobertura, nem isso ele fez: sua vida se resumiu a CT e estádio. Não é para menos, pois a gente pegou o São Paulo em dias de concentração total. Naquela semana, o clube encarou duas batalhas decisivas contra o temível Santos de Robinho. Confira nestas páginas como foi a marcação em cima do craque.

Diário do boleiro Seguimos o lateral Cicinho numa semana decisiva para o São Paulo

SEGUNDA -18/10

MANHÃ

10h • O lateral direito Cicinho acorda no Centro de Treinamento do São Paulo, na Barra Funda. O jogador de 24 anos é de Pradópolis, no interior do estado, mas mora no CT desde que chegou ao tricolor. Na manhã do dia 18, os jogadores curtiam uma folga, como em todos os dias depois de um jogo. No dia anterior, o time havia goleado o Atlético Mineiro por 5 a 0

TARDE

15h30 • Enquanto os reservas treinam com bola, Cicinho e os outros titulares se revezam nos aparelhos de musculação. Como o trabalho é só para manter a musculatura, ninguém pega pesado. O dia de trabalho termina com um relaxamento na piscina, às 6 da tarde

TERÇA -19/10

MANHÃ

9h • O técnico Leão arma um treino técnico. Durante uma hora e meia, os boleiros ficam trocando passes e dando chutes. Como Cicinho é lateral, ele também aprimora seus cruzamentos

ALMOÇO

12h • Hora do almoço. O cardápio do CT não varia muito, mas é completo: arroz, feijão, massa, frango, salada e carne de boi. "Acho a comida ótima", diz o lateral

TARDE

14h • Começa a concentração para o jogo do dia seguinte. Todos os jogadores ficam nos 32 dormitórios do CT, onde nosso craque costuma dividir o quarto com o meia Vélber. Até a hora de dormir, os boleiros descansam, jogando cartas e sinuca ou vendo TV

QUARTA - 20/10

MANHÃ

11h30 • Na concentração, o tempo é livre, mas as refeições têm horário marcado: até as 10h, café da manhã; meio-dia, almoço; 19h, jantar. Na quarta, Cicinho dormiu até tarde e perdeu o rango matinal. "Pouca gente acorda cedo para comer", diz ele

TARDE

16h30 • Como tem jogo à noite, não há treinos nem no período da tarde. Para relaxar, Cicinho mata o tempo na central de computadores do CT, navegando na internet. Ele gosta de bater papo em programas de mensagem instantânea, do tipo MSN e ICQ, e acompanhar as notícias do seu fã clube, o www.cicinhofc.zip.net

NOITE

21h40 • Em um jogo pela Copa Sul-americana, São Paulo e Santos empatam em 1 a 1. Depois do jogo, a equipe volta para o CT de ônibus. Quem mora fora pega seu carro e se manda para casa — pelo menos é essa a recomendação. Para quem mora no CT, fica mais difícil esticar a noite. Nosso craque, por exemplo, é um dos que chegam e vão direito para a cama

QUINTA - 21/10

MANHÃ

12h • Aproveitando a manhã livre do pós-jogo, o lateral acorda tarde novamente e vai direto para o almoço. Ele e outros titulares trocam o rango do CT por um restaurante ali perto

TARDE

14h • De volta ao CT, Cicinho segue para a sala de imprensa e lê as notícias sobre o jogo da véspera. Enquanto isso, o telefone toca — e ele atende. Na linha, um torcedor irado: "Alô, eu queria fazer uma crítica. O Rogério [Ceni, goleiro do São Paulo] tá falando demais e jogando de menos!" "Não é não, parceiro...", responde pacientemente o lateral. "O Rogério é bom, ele tá se esforçando. No próximo jogo, pode ter certeza, vamos vencer". E o torcedor desliga sem saber com quem acabara de falar!

15h30 • Os titulares fazem uma musculação leve e depois partem para o relaxamento na piscina, repetindo o trabalho da segunda-feira

NOITE

21h • Cicinho é evangélico e gosta de ler a Bíblia antes de dormir. A religiosidade também guia suas preferências musicais. A maioria dos seus CDs é de cantores de música gospel — mas há também alguns sertanejos

22h30 • Ele aproveita para tomar um lanche leve, a última das cinco refeições diárias servidas no CT

SEXTA - 22/10

MANHÃ

9h • Começa o primeiro treino coletivo da semana. Antes de a bola rolar, todos passam por 30 minutos de aquecimento e alongamentos, comandados pelo preparador físico Carlinhos Neves

9h30 • Quando o preparador apita o início do jogo, todos se esforçam como se fosse jogo oficial. Cheio de disposição, o volante César Sampaio dá uma entrada dura em Cicinho e o lateral cai em campo. Apesar do hematoma na canela, ele se recupera e volta ao jogo

10h15 • O boleiro arranca da defesa até a área adversária, descolando um raro elogio do carrancudo técnico Leão: "Boa, Cicinho, é isso aí!"

TARDE

12h • Depois de dar entrevistas para TVs, rádios e jornais, Cicinho vai para o refeitório bater um rango. Por lá, fica sabendo que o treino da tarde foi suspenso

14h • De bobeira com a tarde livre no CT, o lateral pensa em ir ao shopping, mas acaba preferindo um cochilo no quarto. "Não costumo ir a shoppings populares porque o assédio é muito grande. Adoro meus fãs, mas também gosto de ver as lojas"

NOITE

19h • À noite, Cicinho, Alex, Rodrigo e outros jogadores que também moram no CT se reúnem para ver um DVD. Quem comanda a escolha dos filmes é o atacante Grafite, o mais antenado com os lançamentos de Hollywood

SÁBADO

MANHÃ

9h • Outro treino coletivo, que dura cerca de uma hora e meia

TARDE

14h • Começa outra concentração. No CT, muitos atletas jogam games de futebol, mas Cicinho não gosta. "No Fifa Soccer, o jogador com o meu nome só sabe correr!", reclama. Para relaxar, ele arrisca umas tacadas na sinuca

NOITE

22h • Todos os telefones do CT são desligados. É hora de dormir

DOMINGO - 24/10

MANHÃ

12h • É hora de um almoço leve 14h • O ônibus da equipe sai em direção ao Morumbi. No vestiário, o técnico Leão faz uma preleção de cerca de meia hora, repassando aos jogadores principais táticas e jogadas ensaiadas

TARDE

16h • No Morumbi, o São Paulo bate o Santos por 1 a 0. Cicinho teve uma atuação discreta, mas apoiou bem o ataque. Depois do jogo todos são dispensados. A reapresentação é na segunda à tarde, no começo de mais uma semana como esta

Você também pode gostar de:

Fechar