Mundo Estranho

Como é uma piscina olímpica?

842px-Montreal_Olympic_Pool

Ela faz qualquer piscina de prédio parecer uma banheira metida a besta. Seus 50 metros de comprimento equivalem à metade de um campo de futebol. A largura, de 25 metros, é suficiente para estacionar 13 Fiat Palio lado a lado. E não é só o tamanho que serve de documento: os blocos de largada têm piso antiderrapante, a água é mantida a 27 graus e a divisão entre as raias evita a formação de marola. Evita, mas não extermina. As ondulações se acumulam nos cantos. Então a piscina tem de ser dividida em dez raias para que só as oito internas, menos turbulentas, sejam usadas nas provas. Além disso, os nadadores mais bem classificados largam em uma espécie de "pole position", as raias 4 e 5, que ficam bem no meio, onde a água é mais calma. A parte mais tecnológica, enfim, é a cronometragem, baseada nas placas em que os nadadores batem antes de olhar o placar para ver em que posição chegaram. Além de marcar os tempos, as placas também indicam se um nadador queimou ou não sua largada. Mesmo com todo esse aparato, aind existem 52 juízes para fiscalizar os atletas.

Aquaplay Bandeiras, sensores, cordas e juízes fazem parte do show

Tiro eletrônico

Este é o juiz que dá a largada. Quando ele aperta o botão de partida, toca uma sirene e o dispositivo de contagem de tempo é acionado. Apenas esse juiz e o árbitro geral, localizado ao seu lado, podem interromper a prova no caso de um atleta queimar a largada

Tribunal aquático

Tem mais cacique do que índio! Em cada lado da piscina ficam quatro árbitros para observar se os oito atletas estão nadando dentro do estilo da prova. Outros 25 fazem a cronometragem manual. Há mais 16 para analisar se a virada de cada nadador foi regular. E três juízes para anotar a ordem de chegada. Ufa!

Bandeiras antidesastre

Quem nunca estatelou o braço na borda da piscina enquanto nadava de costas? Para evitar esses desastres, há uma linha de bandeirolas a 5 metros de cada uma das cabeceiras. Já a 15 metros da cabeceira principal fica a chamada corda de saída falsa, lançada na piscina para avisar quando a largada for queimada

Prainha

Para reduzir a marola, os cantos da piscina são em forma de "praia": a lâmina de água fica bem rente às bordas laterais. Assim qualquer ondulação se dissipa do lado de fora. O excesso de líquido cai num ralo. E a turbulência é atenuada.

Sensor anti-safados

Nas provas de revezamento, são instalados sensores nas plataformas em que os atletas sobem para mergulhar. O dispositivo fica sincronizado com a placa de toque para indicar se o atleta realmente saltou na água só depois de seu colega ter chegado à borda

Cronômetro instantâneo

Oito placas sensíveis ao toque, com 2,4 x 0,9 metro cada, ficam na cabeceira da piscina para acusar a chegada dos nadadores. Como o equipamento não é imune a falhas, há cronometristas a postos, que marcam manualmente o tempo de cada um dos atletas

Linha antimarola

As raias têm 2,5 metros de largura e são separadas por fileiras de discos flutuantes, que amortecem as ondas causadas pelos nadadores. Nos últimos 5 metros de cada lado, os discos devem ter uma cor diferente para o atleta ver que a borda da piscina está perto

Você também pode gostar de:

Fechar