Mundo Estranho

Como funciona a quimioterapia?

Composta por uma combinação de medicamentos, a quimioterapia procura conter o avanço do câncer, atacando a multiplicação descontrolada das células doentes. No corpo humano, toda célula saudável se divide e cresce continuamente, mas com morte programada. O problema é que nas células cancerosas esse relógio biológico não funciona e elas se tornam imortais, espalhando-se rapidamente pelo corpo. Os remédios quimioterápicos impedem que as células doentes se multipliquem, fazendo o tumor morrer. Como cada droga combate uma etapa diferente do crescimento das células do câncer, é comum que os médicos receitem um coquetel de medicamentos para vencer a doença. "Procuramos combinar remédios que funcionem bem em cada tipo de câncer, compondo uma mistura que não traga muitos efeitos colaterais", diz o oncologista Daniel Luiz Gimenes, do Hospital do Câncer de São Paulo.

Mesmo assim, em boa parte dos casos o paciente não escapa de problemas como perda de cabelo, diarréia, vômitos, aftas e queda no sistema imunológico - que defende o nosso corpo de doenças. "Isso acontece porque os quimioterápicos não atacam somente as células do câncer, mas agem em todas as células que se multiplicam rapidamente, como as da mucosa intestinal e as dos pêlos do corpo", afirma Daniel. Em geral, as aplicações são feitas em intervalos que variam entre uma e quatro semanas para dar tempo ao corpo de se recuperar. Desde que começou a ser usada no combate ao câncer, na década de 40, a terapia ficou mais eficiente com a desco-berta de novos medicamentos. "Mas falta explicar, por exemplo, por que alguns pacientes se curam com a quimioterapia e outros não", diz o oncologista.

Luta microscópica A divisão celular tem várias etapas e os remédios contra o tumor agem em algumas delas

1. ETAPA DA DIVISÃO:

O primeiro momento da divisão celular é a duplicação do DNA, a imensa hélice dupla no núcleo da célula que carrega as informações genéticas da pessoa. Aqui, a hélice começa a se abrir para que cada cópia dela dê origem a duas novas células

No início da divisão, componentes químicos que garantem a união das hélices do DNA se desprendem, possibilitando sua abertura e o início da multiplicação

COMO AGE O REMÉDIO:

Quimioterápicos conhecidos como agentes alquilantes tornam as ligações entre os componentes químicos tão estáveis que é impossível separar as hélices do DNA. Outro remédio, a adriamicina, inibe a produção de uma enzima que promove a abertura da hélice. Os dois medicamentos atrapalham o início da duplicação celular das células cancerosas

2. ETAPA DA DIVISÃO:

O DNA passa a ter formato mais adequado para a divisão, deixando de parecer um novelo de lã enrolado para começar a se separar em 23 pares de cromossomos. O núcleo da célula perde sua forma. Os dois centríolos - que ajudarão a formar os núcleos das novas células - desenvolvem os chamados fusocelulares, espécies de braços que, numa etapa posterior, servirão para puxar os cromossomos

COMO AGE O REMÉDIO:

Um quimioterápico chamado vincristina impede a formação dos fusocelulares e, mais tarde, os cromossomos não poderão ser puxados para as novas células, impedindo a continuidade da divisão

3. ETAPA DA DIVISÃO:

Os 23 pares de cromossomos estão prontos para se separar. Nessa fase, os fusocelulares se unem a eles e se preparam para puxar metade dos cromossomos para perto de cada centríolo

4. ETAPA DA DIVISÃO:

Aqui os 23 cromossomos já estão totalmente separados de seus respectivos pares pela ação dos fusocelulares. Cada lado da célula inicial está pronto para gerar uma nova célula

COMO AGE O REMÉDIO:

Medicamentos como os taxanos agem nos fusocelulares já formados, impedindo-os de puxar os cromossomos para as novas células

5. ETAPA DA DIVISÃO:

Atraídos por seus respectivos centríolos, os grupos de 23 cromossomos começam a se embolar novamente em enormes hélices duplas de DNA, que serão os núcleos das novas células. É aqui também que os centríolos se duplicam

6. ETAPA DA DIVISÃO:

Os núcleos já tomaram forma e as duas novas células, idênticas, vão se separando. Se as células com câncer completarem essa etapa da divisão, é sinal de que o tratamento não está funcionando

Você também pode gostar de:

Fechar