Mundo Estranho

Como funcionam os relógios de quartzo?

Na grande maioria dos relógios produzidos hoje, a passagem do tempo é medida pelas vibrações de um minúsculo cristal de quartzo. Esse mineral gera pulsos elétricos quando submetido a uma pressão física - e também vibra fisicamente quando atravessado por uma corrente elétrica. Essa propriedade singular, chamada de piezelétrica, faz com que a vibração possa ser captada por eletrodos (condutores metálicos de eletricidade). O cristal dos relógios é cortado na forma de um garfo de diapasão, para vibrar exatas 32 768 vezes por segundo. Os pulsos são transmitidos a um circuito eletrônico, que se baseia neles para formar os números do mostrador digital. Se o relógio for analógico, o circuito divide a vibração a apenas um impulso por segundo. Esse impulso regula um pequeno motor que move as engrenagens dos ponteiros.

Os relógios de quartzo popularizaram-se na década de 70 e substituíram quase completamente os mecânicos, regulados por mola e corda. Enquanto os melhores aparelhos mecânicos se desajustam em 1 décimo de segundo por dia, os de quartzo não erram mais que 1 milésimo.

Ritmo invariável Tempo é contado pela pulsação do cristal

MICROCHIP

O processador é um circuito eletrônico que recebe os pulsos emitidos pelo cristal e os divide em centésimos, segundos e minutos. Dependendo do tipo do relógio, a informação pode ser enviada para um visor de cristal líquido ou regular um motor de ponteiros.

CRISTAL

O cristal, cortado na forma de garfo, é alimentado por uma carga elétrica. Esse formato é calculado para que ele emita sempre exatos 32 768 pulsos elétricos por segundo. Esses pulsos são enviados para o microchip

BATERIA

Fornece energia tanto para o cristal quanto para o visor e o microchip

Você também pode gostar de:

Fechar