Mundo Estranho

Como são feitos os refrigerantes?

por Marina Motomura | Edição 55

1. Uma fábrica de refri tem várias linhas de produção, que funcionam ao mesmo tempo. Aqui a gente mostra uma linha para garrafas de vidro retornáveis, de 290 mililitros

2. A primeira máquina se encarrega da limpeza dos vasilhames. Um extrator retira canudos e outras sujeiras. Em seguida, as garrafas são lavadas e esterilizadas em um tanque com água, detergente e soda cáustica

3. As garrafas seguem em uma esteira rolante que percorre toda a linha de produção. Como o ritmo de lavagem é muito rápido, a esteira dá voltas para "gastar tempo"

4. Após a limpeza, as garrafas passam por uma máquina de leitura óptica. Se a leitura detectar alguma partícula, a garrafa sai da linha de produção. Ela não passou no teste de limpeza

5. Antes de receber o refri, a garrafa ganha um código, impresso enquanto o vidro ainda está seco. É que, após ser enchida com o líquido gelado, a garrafa "sua", o que impede a fixação da tinta

6. Na linha de produção, há três tanques de aço com os ingredientes do refri. O primeiro tem uma mistura de água com açúcar — no caso dos produtos diet e light, água com adoçante

7. Um outro tanque tem uma mistura do xarope que dá o gosto ao refri (feito de suco de frutas ou fórmulas artificiais) com sais minerais e conservantes. O xarope é preparado fora da linha de produção

8. O terceiro tanque contém gás carbônico (CO2), guardado a uma temperatura de 5 ºC. Um quarto recipiente mistura o xarope com a água adocicada e injeta o gás que deixa a bebida borbulhante

9. Por tubulação, a bebida já pronta vai até uma máquina que lembra um carrossel. Lá, ela é despejada nas garrafas vazias que seguem pela esteira. Válvulas controlam a entrada e a saída do líquido

10. As garrafas cheias passam sob uma canaleta com tampinhas de metal empilhadas. Quando uma garrafa passa, uma tampinha sai da canaleta e é prensada contra o vasilhame até fechá-lo

11. Após serem tampadas, as garrafas passam pela última etapa da linha de produção, um sensor que verifica se elas foram enchidas até a medida certa e se as tampinhas as vedaram bem

12. A esteira da linha de produção termina num setor responsável pelo empacotamento. Lá as garrafas são colocadas em engradados e estão prontas para ser distribuídas por todo o país

13. A mesma linha pode fabricar vários refris. Quando acaba a produção de um lote de determinado sabor, todas as máquinas são lavadas e ficam novinhas em folha para receber um outro refri

Fórmula nada secreta

O xarope dá o gosto de cada refri, mas é a menor parte na receita da bebida. Veja quais são as proporções da mistura, que leva uma montanha de açúcar!

• 3 partes de água

• 3 partes de açúcar

• 1 parte de xarope

Entenda o código

SP - onde o refri foi engarrafado (estado de São Paulo)

VAL 151006 - data de validade(15/10/06)

1 - número do lote

00:44 - horário do engarrafamento

F170706 - data de fabricação (17/07/06)

Mergulhe nessa

http://www.vpt.cocacola,com/vpt_index.html

E as latinhas? Pouca coisa muda na linha de produção dos refris em latas de lumínio

FORNO ESPECIAL

Na linha de produção dos refris em lata, o alumínio "sua" quando recebe a bebida em baixa temperatura. As latas poderiam enferrujar se fossem armazenadas assim. Por isso, na linha de produção as latas passam num forno que as deixa em temperatura ambiente

TAMPA DIFERENTE

Outro detalhe diferente é o fechamento dos vasilhames. As latas rodam na esteira como tubos metálicos abertos. Para fechá-las, tampas redondas saem de uma canaleta e são pressionadas contra o tubo da lata por uma máquina com garras chamada recravadeira

E as garrafas pet? Embalagem de plástico descartável precisa ser moldada

As garrafas de plástico, chamadas pet, chegam a algumas fábricas no formato de um pequeno tubo de ensaio. No início da linha de produção do refri, esse "tubo de ensaio" passa por uma máquina que "sopra" ar quente, expandindo o plástico até o formato da pet

Você também pode gostar de:

Fechar