Mundo Estranho

Como se tornar um detetive particular?

por Helena Arnoni | Edição 29

Aqui você vai descobrir como ser um detetive de verdade. Esse profissional soluciona casos de traição, localiza pessoas desaparecidas, desvenda crimes de caráter político, sem, porém, interferir nos casos policiais. "Eu diria que o meu relacionamento com a policia é como de um cidadão normal", afirma o detetive Sidnei Souza. Que tal seguir algumas pistas sobre essa carreira diferente e enigmática?

FORMAÇÃO

Graduação: um curso superior não é obrigatório, é importante que se faça o curso específico da área

Outros cursos: os que formam detetives dão noções básicas sobre a profissão, mas o que conta mesmo é a prática e a experiência. Nos sites www.centralunica.com.br/curso.htm e www.detetivebareta.com.br há informações sobre cursos para a área

O que se aprende: noções de direito criminal, varredura eletrônica, como usar fotografias nas investigações, técnicas de perseguição, como fazer relatórios...

TRABALHO

Área de atuação: como funcionário de agências de detetives ou como autônomo, oferecendo serviços terceirizados para essas agências ou diretamente aos clientes. Dá para trabalhar ainda em empresas, atuando principalmente no combate à espionagem industrial

Dia-a-dia: a maioria das investigações é conjugal, mas os detetives também trabalham em empresas para descobrir fraudes — casos em que o domínio sobre temas econômicos e fiscais é fundamental

Situação do mercado: nos últimos anos, o número de profissionais na área aumentou bastante. É possível comprovar isso nos anúncios publicados em jornais e revistas

O que vale mais a pena: todo dia tem uma novidade, porque os casos e os clientes são diferentes

Por que pensar duas vezes: ao mesmo tempo em que você ajuda algumas pessoas, pode prejudicar outras. Os detetives ganham por trabalho e em certas épocas, como de dezembro a fevereiro, há bem menos atividades

REMUNERAÇÃO

Salário inicial: por volta de 1 500 reais por trabalho numa investigação particular

Salário possível após dez anos:

em investigações para empresas, o valor pode chegar a 20 mil reais por trabalho, dependendo da equipe envolvida na investigação

Você também pode gostar de:

Fechar