Mundo Estranho

Como se tornar um técnico de futebol?

Muitos dos treinadores em ação pelos clubes do Brasil são ex-jogadores. Porém, a passagem pelos gramados não é obrigatória. "Dizem que quem não jogou bola não entende da coisa. Em alguns casos é verdade, em outros não", afirma o técnico Fábio Cunha, que dirige e organiza uma escolinha de futebol em Piracicaba (SP). Formado no curso de Esporte da USP, Cunha é um bom exemplo de que dá para sair dos bancos escolares para o banco de reserva. Veja como seguir a trilha dele.

FORMAÇÃO

Graduação e pós-graduação: faculdades de educação física e esporte são as mais recomendadas. A Universidade Gama Filho, no Rio, oferece curso de pós-graduação em "metodologia da aprendizagem e treinamento do futebol e do futsal". Informações no site www.centraldecursosugf.com.br

Outros cursos: existem cursos fora das faculdades voltados para o treinamento esportivo, como os oferecidos pela Associação Brasileira de Treinadores de Futebol (www.abtf.org.br/cursos.html)

O que se aprende: noções de psicologia do esporte, fundamentos técnicos e táticos, fisiologia, preparação física...

TRABALHO

Área de atuação: em escolas de 1º e 2º graus como professor de futebol, em escolinhas específicas do esporte, além de clubes amadores e profissionais

Dia-a-dia: numa equipe profissional, o trabalho é em dois períodos, há muitas viagens e raras folgas nos fins de semana

Situação do mercado: o número de profissionais é grande, mas as áreas em que eles podem trabalhar também. Bem mais difícil é encontrar espaço fora do país

O que vale mais a pena: as viagens, a oportunidade de conhecer culturas e lugares diferentes. Além disso, pode ser o caminho para quem gosta de futebol, mas não quer (ou não tem qualidade) para ser jogador

Por que pensar duas vezes: a dificuldade de se manter no emprego devido à pressão por resultados, a falta de estrutura, os baixos salários para a grande maioria dos profissionais e o constante atraso nos pagamentos

REMUNERAÇÃO

Salário inicial: no futebol paulista, menos de 1 mil reais para quem começa treinando equipes da 4ª ou 5ª divisão

Salário possível após dez anos:

no mínimo 30 mil reais se nessa época o profissional já estiver dirigindo um time da 1ª divisão do Campeonato Brasileiro

Você também pode gostar de:

Fechar