Mundo Estranho

Como surgem as verrugas?

por Julia Moióli | Edição 111

698px-Dysplastic_nevi

"São resultado de um acúmulo de células que aumenta a espessura da pele", explica a dermatologista Aparecida M. Moraes, da Unicamp. O responsável mais comum por essas saliências é o papiloma-vírus humano (HPV). Ele penetra na pele e nas mucosas e parasita as células, fazendo-as se multiplicar. "As verrugas virais são mais comuns em crianças e adolescentes ou em pessoas com deficiências da imunidade, como as que fizeram transplantes de órgãos ou tem o vírus HIV", diz o dermatologista Sergio Henrique Hirata, da Unifesp. Apesar de serem lesões benignas, as verrugas devem ser removidas por um dermatologista, que, para isso, usa substâncias cáusticas, nitrogênio líquido ou curetagem. O acompanhamento profissional é indicado para evitar inflamações, infecções, lesões de outras partes da pele e a transmissão do vírus.

Sinta na pele

 

Marcas, manchas e outras protuberâncias cutâneas

 

CISTO

É uma saliência com recheio. Na pele, o tipo mais comum é o sebáceo, recheado de material seboso amarelado ou avermelhado. Costuma ser indolor e aparece com mais frequência nas costas, no couro cabeludo, na orelha e no rosto

VERRUGA

Saliência áspera esbranquiçada, amarelada ou escurecida, com diferentes formatos, que se forma pela multiplicação do vírus HPV. É mais comum em mãos, pés, joelhos e cotovelos, provavelmente porque esses locais sofrem mais arranhões. Às vezes, desaparece sozinha

SARDA

Nesse caso, não há a proliferação de células. A mancha superficial, com tamanho que varia entre poucos milímetros e 1 cm, dá as caras quando o pigmento marrom da pele (conhecido como melanina) se multiplica de maneira irregular. Isso pode acontecer por causa da exposição solar

OLHO DE PEIXE

Nome popular de uma verruga viral localizada na planta do pé. Como o peso do corpo faz com que sofra uma compressão constante, o olho de peixe penetra na sola e fica embutido dentro da pele, deixando à mostra apenas pontos mais escuros

CALO

O atrito constante faz com que a camada superficial da pele (epiderme) se torne mais grossa para proteger a região contra algum tipo de machucado. Por isso, é comum, por exemplo, em quem usa sapatos apertados e em músicos, que repetem movimentos manuais

PINTA

É formada quando as células que dão cor à pele se multiplicam em excesso, mas normalmente não passa de 0,5 cm. Pode ser superficial ou afetar a derme (camada mais profunda da pele), ficando mais saliente. Uma pinta grande e irregular pode ser um câncer de pele (melanoma)

CONSULTORIA Adriana Cohen Schwartz, dermatologista; Aparecida M. Moraes, professora de dermatologia da Unicamp; Daniela Presente Taniguchi, professora de dermatologia da Faculdade de Medicina do ABC; Sergio Henrique Hirata, professor de dermatologia da Unifesp; Valéria Petri, professora de dermatologia da Unifesp

 

 

Você também pode gostar de:

Fechar