Mundo Estranho

Como surgiu o jiu-jítsu?

por Tiago Cordeiro | Edição 97

O jiu-jítsu surgiu no Japão há mais de 3 600 anos. Especula-se que tenha as mesmas origens do wushu, ou kung fu, criado na China. No jiu-jítsu, usa-se o corpo como alavanca para derrubar ou neutralizar inimigos maiores sem golpes traumáticos. A estratégia era fundamental, entre os séculos 11 e 19, para os samurais enfrentarem, até sem espada, adversários com armaduras pesadas. Com a grande leva de imigração para a Europa e as Américas, no começo do século 20, a "arte suave" ganhou o mundo. Antes disso, era crime punido com a morte ensinar jiu-jítsu - um segredo militar - a não japoneses. Afastados das raízes, os novos mestres criaram estilos como o judô e o aikido (conheça nas próximas edições). Por aqui, a família Gracie desenvolveu o "jiu-jítsu brasileiro", o mais praticado no mundo. :-O

• Este é o 3º capítulo da série sobre as principais artes marciais do mundo

LUTA COM INTELIGÊNCIA

No jiu-jítsu, explorar erros do oponente conta mais do que usar força e velocidade

NO ATAQUE

Além de derrubar, é importante imobilizar o oponente

CHAVE DE BRAÇO VOADORA

Ideal para um lutador menor e mais fraco que o oponente. Permite usar a força do rival para imobilizá-lo, travando os braços dele

TESOURA

O kanibasami é conhecido nas academias, mas proibido em competições pelo risco de machucar seriamente o joelho do oponente

MATA-LEÃO

Original do jiu-jítsu japonês, mas muito usado no estilo brasileiro. Quando bem aplicado, pode decidir uma luta

NA DEFESA

Escapar de uma imobilização é crucial. Veja como fazer:

ESCAPE

O primeiro passo para escapar de uma imobilização é girar o quadril para tirar as costas do chão e ficar de lado

DOMINE

Os braços são usados para deslocar o rival e tentar dominá-lo. As pernas travam o tronco e uma das pernas do oponente

FINALIZE

Pronto: agora é o adversário quem está imobilizado com um mata-leão. Para funcionar, a sequência precisa ser ligeira

MITSUYO MAEDA

(1878 - 1941)

Venceu mais de 2 mil lutas e foi apelidado de "homem mais forte que já viveu". Em 1915, um ano após chegar ao Brasil, criou uma escola em Belém do Pará e ensinou o jiu-jítsu a Gastão Gracie e seu filho Carlos. Aos 19 anos, Carlos vai para o Rio de Janeiro e funda a Academia Gracie, em 1925.

É DO BRASIL!

O maior torneio do mundo, com até 3 mil atletas, rola, todo mês de julho, no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo

A REGRA É CLARA

A luta é conduzida por um único juiz, que fica dentro do tablado, acompanhando os lutadores a uma distância segura. Ele é auxiliado por um cronometrista, que se posiciona em uma mesa ao fundo, e por um mesário, que atualiza o placar

GAME OVER

A luta pode até ser vencida por quem está atrás no placar. Basta um golpe doloroso que faça o lutador bater três vezes no tatame ou no corpo do rival. "A finalidade do jiu-jítsu é fazer o adversário se render", diz Moisés Muradi, presidente da Confederação Brasileira de Jiu-Jítsu Esportivo

TEMPO CORRIDO

A luta não tem rounds e, dependendo da categoria, dura de cinco a dez minutos. As categorias são estabelecidas por idade. Quem tem mais de 18 é dividido por peso e por faixa

PONTO CERTO

Golpes de projeção - que lançam o adversário ao chão - valem 2 pontos, mas também há golpes que valem 3 ou 4 pontos. Quem soma mais ao fim do tempo é o vencedor. Em casos de empate, golpes não completados podem decidir o resultado

Você também pode gostar de:

Fechar