Mundo Estranho

Já existiram vulcões no Brasil?

por Luiz Fujita Junior | Edição 69

Sim. O vulcão mais antigo já encontrado até hoje, inclusive, é brasileiro. "Um vulcão se forma geralmente em regiões onde há encontro de placas tectônicas. Essas placas ficam na camada mais superficial da Terra, que está sempre em movimento causando o afastamento de alguns centímetros por ano entre os continentes", diz o geólogo Caetano Juliani, professor do Instituto de Geociências da USP. Isso aconteceu quando o Brasil estava justamente sobre uma área de encontro de placas, há milhões de anos. Hoje, ufa!, saímos da zona de perigo. Com a movimentação das placas, parte das rochas se funde, dando origem ao magma, substância viscosa que pode chegar a mais de 1 000 ºC. Quando o magma emerge (junto com gases do interior do planeta), forma-se um vulcão - mas as paredes do cone, mais resistentes, não se fundem. Já o vulcanismo fissural rola quando as placas se afastam e abrem caminho para um magma mais líquido e menos explosivo. Há ainda vulcões com uma cratera principal e outras menores. Se o magma nas profundezas acabar, o vulcão se extingue e deixa apenas alguns focos de rochas vulcânicas - fato que ocorreu com os vulcões brazucas!

Onde há fumaça... Há lava! No Brasil de milhões de anos atrás, os vulcões iam da Amazônia a Santa Catarina

GIGANTE ADORMECIDO

A região amazônica abriga o vulcão mais antigo já descoberto, com cerca de 1,89 bilhão de anos. Ele é parte de uma província de rochas vulcânicas chamada de Uatumã, que se espalhava sobre Amazonas, Mato Grosso, Pará, Roraima e até Venezuela e Suriname. A altura original do vulcão, próximo ao rio Tapajós, pode ter chegado a 400 metros

NA MAIOR FISSURA

Sem muita cara de vulcão, este foi formado há 140 milhões de anos, quando as placas se movimentavam em sentidos opostos. Nessa época, o Brasil quase foi partido ao meio: surgiu uma fissura que saía do Mato Grosso, passava por Paraná e Santa Catarina e chegava ao Uruguai. De lá vazou lava que cobriu uma área de 1,2 milhão de km2

ARQUIPÉLAGO VULCÂNICO

Quem curte as belas paisagens do arquipélago de Fernando de Noronha nem imagina que, há 12 milhões de anos, aquilo era um conjunto de vulcões, com base a 4 mil metros de profundidade. Geralmente, os vulcões submarinos se solidificam rapidamente por causa do choque com a água fria, mas o vulcanismo intenso fez o magma emergir e formar as ilhas e ilhotas

HERANÇA CALIENTE

Há 70 milhões de anos (quase nada em tempo geológico), a região onde fica a cidade mineira de Poços de Caldas estava a pleno vapor. A temperatura de 30 ºC das águas de lá é herança dessa época. Quando o vulcão estava ativo, a lava cobriu a região e, com o tempo, se solidificou e foi coberta por rochas, que lentamente foram roubando o calor da lava

Você também pode gostar de:

Fechar