Mundo Estranho

O que são direito de imagem, luvas e o "bicho" que os jogadores de futebol recebem?

São remunerações mensais ou anuais, dependendo do tipo de contrato, que ajudam a engordar a bolada que os craques ganham pelo espetáculo dentro dos campos. Na verdade, esse tipo de recompensa é privilégio de uma seleta classe de futebolistas. Para a maioria absoluta dos jogadores, a única fonte de renda ainda é a boa e velha carteira assinada. "Mais de 90% dos atletas ganham no máximo 3 mil reais mensais e recebem só pelo registro em carteira. Apenas 3%, aqueles que levam mais de 50 mil reais por mês, é que costumam ganhar de outras formas", afirma o empresário Wagner Ribeiro, que assessora os ídolos Kaká, do São Paulo, e Robinho, do Santos. Para os craques endinheirados, a principal maneira de reforçar o orçamento é o direito de uso de imagem, um acordo financeiro que permite a utilização da figura do jogador em acordos publicitários feitos pelo time. "O clube realmente explora a imagem do atleta e precisa pagar por isso", diz Dagoberto Fernando dos Santos, diretor-executivo do time do Santos.

Outra remuneração que alguns craques pedem aos clubes são as chamadas luvas, um valor adicional que costuma ser pago no início do contrato. E a terceira alternativa de renda, o popular "bicho", é aquele prêmio extra que o time dá aos atletas quando a equipe consegue um bom desempenho. Além dessas remunerações pagas pelo clube, os jogadores consagrados ainda podem fechar milionários contratos pessoais de publicidade com grandes empresas. Graças a essa estratégia, o astro inglês David Beckham, do Manchester United, da Inglaterra, e o francês Zinedine Zidane, do Real Madrid, da Espanha, conseguem abocanhar mais de 16 milhões de dólares por ano cada um. Numa lista recente feita pela revista francesa France Football, os dois aparecem como os craques mais bem pagos do mundo.

Pé-de-meia recheado É do direito de imagem que sai a maior parcela do rendimento mensal dos grandes craques

26% - CARTEIRA ASSINADA

Quase todos os clubes pagam salários com registro e recolhimento de tributos, como manda o figurino. Para a grande maioria dos jogadores brasileiros, a carteira assinada é a única fonte de renda. Craques milionários, no entanto, costumam procurar formas de driblar a mordida de 27,5% do Imposto de Renda em seus salários

60% - DIREITO DE IMAGEM

É um contrato que permite a exploração da imagem do craque em campanhas publicitárias do time. Mas na verdade essa forma de pagamento é usada para recolher menos impostos trabalhistas, em um acordo assinado entre duas empresas: o clube e uma que representa o atleta. Em certos casos, jogadores e clubes economizam 15% em tributos

7% - "BICHO"

É um incentivo pago quando o time vai bem. Antigamente, o "bicho" vinha a cada vitória, mas hoje o mais comum são os acordos por metas: paga-se se o time chegar à final de um torneio, por exemplo. A média do que um craque ganha de "bicho" por ano dá 7% do total da grana que ele retira por mês. Ou seja, não é uma recompensa tão grande para quem tem salário alto

7% - LUVAS

É um valor oferecido ao craque no início do contrato. Ele pode ser pago de uma só vez ou em parcelas mensais - caso que a gente usou nesse exemplo. Muita gente diz que esse costume tem se tornado raro, mas vários empresários confirmam que jogadores que ganham mais de 20 mil reais por mês costumam pedir luvas para ingressar em outra equipe

Obs. Percentuais calculados para a remuneração mensal média de um jogador que recebe acima de 50 mil reais. Como cada contrato é individual, os percentuais podem variar

Você também pode gostar de:

Fechar