Mundo Estranho

Por que a mulher engorda tanto na gravidez?

por Tiago Jokura | Edição 55

Para dar lugar ao "equipamento" necessário para receber o bebê. Na gestação, uma mulher saudável engorda entre 11 kg e 15 kg até a hora do parto. Em uma mamãe que ganha 14 kg durante a gravidez, o peso extra fica distribuídos assim: cerca de 2,5 kg de aumento no volume de sangue e do útero, 1,5 kg por causa da formação da placenta e do líquido amniótico, 3,5 kg do peso médio da criança, 2 kg em líquidos retidos pelo organismo e mais 4,5 kg de gordura nos seios, quadris, coxas e abdomen, que serve como reservas de energia para emergências, como falta de comida. No parto, boa parte do peso extra vai embora. Sobram só os 2 kg de líquidos e os 4,5 kg de gordura que a mamãe deve queimar para voltar à forma original.

Carga pesada 30% do peso extra é de gordura

• A placenta pesa 650 gramas. Por ela, o bebê recebe nutrientes, oxigênio e elimina impurezas via corrente sanguínea da mãe. O sangramento no parto normal ocorre pelo desprendimento do órgão, expelido pelo útero após o nascimento do bebê

• Ao final da gravidez, os 800 mililitros de líquido amniótico mantêm a temperatura agradável e protegem o bebê de impactos. Mergulhada nesse líquido,a criança urina, aspira e bebe da mesma fonte - mas não fique com nojo, pois o líquido não tem bactérias e é renovadoa cada três horas

• O útero pode chegar a 1,1 quilo, pois aumenta em até 500 vezes seu volume para abrigar até 5 litros (o bebê, a placenta e o líquido amniótico). Para isso, precisa de 500 mililitros de sangue circulando e mantendo o tecido muscular "esticado". Seis semanas após o parto, ele volta ao tamanho normal, com capacidade para 10 mililitros

• O volume de sangue aumenta até 1,5 litro. Para segurar a pressão, artérias e veias se dilatam - o fluxo sanguíneo também aumenta nos vasos mais estreitos e superficiais, causando calor e rubor na face. Esse excesso é mais do que suficiente para garantir que o sangue perdido no parto - até 1 litro - não faça falta à mãe

• Para alegria dos bebês, a mulher ganha cerca de 500 gramas de seios. O peso aumenta com a gordura acumulada, maior fluxo sanguíneo no local e crescimento de estruturas como ductos, alvéolos e lóbulos, preparados para fabricar o leite quentinho assim que a criança chegar

• Como a maior parte do volume extra de sangue é formada por plasma, a concentração de glóbulos vermelhos diminui e pode até causar anemia na mãe. O excesso de plasma "vaza" para os tecidos, provocando retenção de até 2 litros de líquidos e inchaço em algumas partes específicas do corpo, como os tornozelos

• Quadris, coxas e abdômen armazenam até 4 quilos de gordura. Para recuperar o peso original, a mulher deve caprichar na amamentação. É que, para produzir o leite, rola uma "queima de estoque" geral nas gordurinhas acumuladas. Assim, a mamãe pode gastar até 500 calorias a mais por dia

Você também pode gostar de:

Fechar