Mundo Estranho

Por que a picada da mosca tsé-tsé dá sono?

A picada da mosca tsé-tsé (Glossina palpalis) provoca sono porque transmite um parasita chamado Trypanosoma brucei. É este protozoário que leva a pessoa a um estado de torpor e letargia. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), 500 mil pessoas, principalmente da região subsaariana da África, são infectadas anualmente pelo parasita. Quatro em cada cinco doentes acabam morrendo depois de apresentar sintomas como fadiga, tremor, febre alta, dores intensas e convulsões. No entanto, a doença tem cura e o alto índice de mortalidade se deve principalmente ao atraso no diagnóstico e à falta de tratamento em função do alto preço dos medicamentos. A enfermidade foi praticamente erradicada na década de 1960, mas a interrupção dos programas preventivos, em função das contínuas guerras civis no continente africano, fez com que ela saísse novamente de controle.

Para combater a doença, cientistas tentam criar raças bovinas resistentes ao parasita, já que o gado é o principal hospedeiro do Trypanosoma brucei. A mosca tsé-tsé mede até 1,3 centímetro, possui asas transparentes, linhas brancas no abdome e um sulco na frente da cabeça. Elas se distinguem das moscas comuns por seu porte avantajado, por possuírem uma espécie de tromba que se prolonga a partir da cabeça e pela posição das asas em repouso - cruzadas entre si.

Cuidado com o sangue de boi Protozoário que provoca a doença se hospeda na corrente sanguínea dos bovinos

1. Espécie tipicamente africana, a mosca tsé-tsé é um inseto hematófago, ou seja, se alimenta do sangue de pessoas, animais selvagens e domésticos, principalmente do gado

2. Muitos bovinos possuem na corrente sanguínea um protozoário chamado Trypanosoma brucei. Quando a mosca suga o sangue do animal, leva junto esse parasita

3. Dentro do organismo da tsé-tsé, os protozoários se multiplicam e se transformam em parasitas infectantes, prontos para transmitir a doença do sono. Quando a mosca pica uma pessoa, esta é contaminada

4. No corpo humano, o protozoário entra na corrente sanguínea e atinge o sistema nervoso central, provocando um estado quase contínuo de sonolência, febre alta e convulsões, podendo até levar à morte

Você também pode gostar de:

Fechar