Mundo Estranho

Por que cada tipo de incêndio deve ser apagado com um extintor diferente?

Para que o estrago na hora de acabar com o fogo não seja maior do que o do próprio incêndio. Certos extintores podem ser bons para eliminar determinadas chamas, mas podem ter o efeito contrário em outras. Os que funcionam à base de água, por exemplo, são excelentes para apagar fogo em madeira ou papel, mas em substâncias inflamáveis, como gasolina ou gordura, a água espalha esses líquidos e leva o incêndio para outros lugares. Pior ainda se a chama atingir fiações elétricas, já que a água conduz eletricidade e cria o risco de choques mortais.

Para esses dois tipos de incêndio, o mais recomendável é usar os chamados extintores secos, geralmente com dióxido de carbono (CO2) em vez de água. "O jato de CO2 extermina a chama ao afastar o oxigênio que alimenta a combustão do material", afirma o químico Flávio Maron Vichi, da USP. O grande problema é que o CO2 se dispersa com muita facilidade no ar. Para evitar esse inconveniente, apareceram os extintores de pó químico, que lançam uma carga de bicarbonato de sódio em cima do fogo. Como o bicarbonato também contém grandes quantidades de CO2, o pó acaba sufocando a chama do mesmo jeito. Esse tipo de extintor só não dá conta de incêndios que acontecem em metais inflamáveis, como o titânio, que queima a 1 500 ºC. Nessas condições, a água e o CO2 reagem violentamente com o metal e não sobrevivem para abafar a chama. Os únicos que acabam com esse tipo de incêndio são os extintores químicos especiais, que conseguem impedir o contato do metal com o oxigênio.

Tempo quente Antes do combate, é essencial saber qual o tipo da chama

Classe A

É a combustão mais comum, que ocorre em madeira, plásticos ou papel

Classe B

Fogo que atinge líquidos inflamáveis, como gasolina, solventes ou gordura

Classe C

São as chamas em fiações ou em equipamentos eletro-eletrônicos

Classe D

Incêndio raro, que se propaga em metais inflamáveis, como magnésio ou titânio

Trabalho especializado Cada extintor é usado em situações distintas

ÁGUA

Como funciona - Resfria o material. O vapor abafa as chamas e evita o contato com o ar

Prós - É o mais eficiente para incêndios do tipo A, já que penetra no material e consegue evitar que o fogo recomece

Contra - Não pode ser usado para as classes B e C

DIÓXIDO DE CARBONO(CO2)

Como funciona - Remove o oxigênio dos focos de incêndio. Em menor grau, ajuda a resfriar

Prós - Funciona para o tipo A e é ideal para as classes B e C. Não reage com a eletricidade e não deixa resíduos no local

Contra - O gás se dispersa com muita facilidade

PÓ QUÍMICO

Como funciona - Usa substâncias como o bicarbonato de sódio para resfriar e abafar o fogo

Prós - Pode ser usado nas classes A, B e C. O pó não se dispersa, como o CO2. Penetra no material e impede que o fogo volte

Contra - O jato de pó deixa grande quantidade de resquícios

PÓ QUÍMICO ESPECIAL

Como funciona - Usa substâncias como o cloreto de sódio para abafar fogo em metais inflamáveis

Prós - São os únicos capazes de apagar incêndios da classe D. Criam uma crosta sobre o metal flamejante e evitam seu contato com o oxigênio

Contra - Também deixa um rastro enorme de resíduos

Você também pode gostar de:

Fechar