Mundo Estranho

Por que o pé adormece?

por Dante Grecco | Edição 40

800px-Bed_Feet_006

Não é só o pé que "dorme", a perna também. Em ambos os casos, isso acontece porque os nervos da perna são pressionados e a circulação no local fica comprometida. Essa soneca de que estamos falando é aquela sensação de formigamento que rola em situações corriqueiras, como ao se apertar demais o cadarço do calçado ou ficar com o joelho dobrado por muito tempo. Uma das mais comuns ocorre quando a gente vai ao banheiro e fica um tempão castigando a porcelana, com o cotovelo apoiado na perna. Os pés logo começam a formigar, pois os nervos são comprimidos na altura dos joelhos. Isso também acontece se você dormir em cima de um braço ou sentar sobre a perna. Para "acordar" o membro sonolento é só mudar de posição e estendê-lo. Normalmente, o incômodo passa logo e não oferece grandes riscos. Em certos casos, porém, o formigamento pode ser sintoma de doenças graves, como o diabetes. "Em estado avançado, o diabetes compromete alguns nervos pequenos nas pernas. O paciente fica com formigamento constante e perde a sensibilidade da planta dos pés e dos dedos das mãos", diz o ortopedista José Marques Neto, da Clínica Paulista de Esportes. A hérnia de disco é outra vilã. O conteúdo gelatinoso que fica entre as vértebras escapa e empurra a medula nervosa, afetando os nervos que se dirigem aos braços e às pernas, que "formigam". Para tratar o problema muitas vezes é preciso uma cirurgia.

Membro dorminhoco Circulação prejudicada e pressão sobre os nervos geram o problema

1. Quando o joelho fica muito tempo flexionado e tem alguma coisa em cima dele — como o nosso cotovelo, por exemplo — ocorre uma pressão sobre os nervos das pernas. Depois de um tempo apertados, os nervos reagem produzindo a sensação de dormência

2. Mas essa sensação aumenta porque o "apertão" atinge também os vasos sanguíneos, fazendo a irrigação de sangue na perna diminuir. Com isso, os músculos da região recebem menos sangue — e, por conseqüência, menos oxigênio

3. As células musculares "reclamam" da falta de oxigênio liberando uma substância chamada lactato, que irrita as terminações nervosas. Os nervos transmitem essa "irritação" ao cérebro,que reage ao impulso com a sensação de formigamento ou dormência que a gente percebe

Você também pode gostar de:

Fechar