Mundo Estranho

Quais foram as maiores levas de imigração para o Brasil?

As principais levas de imigração para o Brasil ocorreram entre meados do século 19 e a primeira metade do século 20. "Portugueses, italianos, espanhóis, japoneses e alemães constituíram os principais fluxos em termos quantitativos", diz a socióloga Ethel Kosminsky, da Unesp de Marília (SP). A entrada no país de mais de 4 milhões de estrangeiros dessas nacionalidades teve dois momentos bem diferentes. Até a primeira metade do século 19, muitos vinham atraídos por terras oferecidas pelo governo brasileiro, principalmente para ocupar o sul do país. A partir de 1870, a coisa mudou. Nessa época, o principal produto de exportação do Brasil era o café, e sua produção baseada no uso da mão-de-obra escrava estava em crise - o tráfico de escravos já havia sido suspenso e a abolição total da escravatura viria em 1888. A saída encontrada pelo governo e pelos grandes fazendeiros para substituir os trabalhadores libertos foi incentivar a vinda de mão-de-obra de fora do país. Assim, a nova geração de imigrantes chegava não para ter sua terrinha, mas para trabalhar duro nas lavouras, principalmente em São Paulo. Para atrair os estrangeiros, pagavam-se as passagens de navios e eram oferecidos alojamentos temporários até o imigrante arrumar trabalho. No século 20, essa política de apoio à imigração passaria por altos e baixos. Em 1902, por exemplo, uma crise na indústria cafeeira levou à redução dos incentivos aos estrangeiros. Após a Primeira Guerra (1914-1918), porém, o fluxo migratório voltaria a crescer, dessa vez impulsionado também por trabalhadores de outras nacionalidades, como poloneses, judeus e russos. O período posterior à Segunda Guerra (1939-1945) seria marcado pela chegada de outro tipo de estrangeiro: os refugiados de países afetados pelo conflito, como chineses, que se deslocavam com a ajuda de organismos internacionais. A partir de 1960, outros povos, como bolivianos e coreanos, passaram a desembarcar aqui, mas o ritmo migratório para o Brasil já era bem menor e diminuiria ainda mais nas décadas seguintes.

Mergulhe nessa

Na livraria:

Café e Modernização - Tânia Regina de Luca, Atual, 2000

Terra nostra Italianos e portugueses foram os mais numerosos e alemães, um dos grupos pioneiros

PORTUGUESES

Quantos vieram: mais de 1,6 milhão

Em que época: a partir da metade do século 19

É claro que os portugueses estão por aqui desde o descobrimento, mas os que vieram para o Brasil após nossa independência, em 1822, são considerados imigrantes. Eles se espalharam por todo o país, mas a maior concentração ocorreu no Rio e em São Paulo. O uso do mesmo idioma e a falta de crescimento econômico de Portugal no século 19 foram os principais motivos a incentivar a migração para o Brasil

ITALIANOS

Quantos vieram: mais de 1,5 milhão

Em que época: a partir de 1870

Os primeiros a chegar vinham principalmente do norte da Itália. No século 20, porém, predominaram os imigrantes vindo do centro-sul e do sul do país. São Paulo, Rio Grande do Sul e Minas Gerais foram os principais destinos. A maior parte dos que se fixaram em São Paulo ganhou subsídios para vir trabalhar em lavouras ou como operários; já os do Rio Grande do Sul migraram por conta própria, tornando-se pequenos agricultores

ESPANHÓIS

Quantos vieram: mais de 700 mil

Em que época: a partir de 1872

Os imigrantes espanhóis só foram menos numerosos que portugueses e italianos - entre as décadas de 1870 e 1970, representaram cerca de 14% dos estrangeiros que desembarcaram aqui, contra 31% de italianos e 31% de portugueses. Foi a colônia que mais se concentrou no estado de São Paulo e teve como principal ocupação o trabalho nas lavouras de café. Os espanhóis foram ainda os europeus que chegaram com mais crianças e grupos familiares

ALEMÃES

Quantos vieram: mais de 200 mil

Em que época: a partir da primeira metade do século 19

Um dos primeiros grupos a chegar, os alemães - e cidadãos de outras nacionalidades de idiomas germânicos, como austríacos e suíços - se fixaram principalmente nos estados da região Sul. Muitos viraram pequenos proprietários rurais, ocupando terras oferecidas pelo governo. O período de maior desembarque de alemães no Brasil foi em 1920, quando a Alemanha estava destroçada pela derrota na Primeira Guerra

"TURCOS"

Quantos vieram: mais de 50 mil

Em que época: a partir de 1870

Embora viessem principalmente da Síria, do Líbano e de outros pontos do Oriente Médio, esses imigrantes passaram a ser chamados de "turcos" no Brasil, pois na época tais regiões faziam parte do Império Turco-Otomano. A crise econômica do império - que logo se desmancharia, dando origem à República da Turquia - incentivou a migração. Aqui, a maior parte de sírios e libaneses se dedicou ao comércio e se fixou principalmente no estado de São Paulo

JAPONESES

Quantos vieram: cerca de 250 mil

Em que época: a partir de 1907

No início do século 20, a Itália dificultou a migração subsidiada para o Brasil. Então, esse tipo de política se voltou para o Japão, que tinha interesse em exportar a mão-de-obra excedente no país. Entre 1932 e 1935, um terço dos imigrantes que entraram no Brasil eram nipônicos. Os estados preferidos foram São Paulo e, em menor escala, o Paraná. Chegaram para trabalhar em lavouras, mas aos poucos viraram pequenos agricultores

Você também pode gostar de:

Fechar