Mundo Estranho

Quais foram as Playboy mais vendidas até hoje?

Provavelmente, a vencedora foi a edição americana de novembro de 1972, que trazia a modelo Pamela Rawlings na capa. Mesmo sem dados oficiais - nos Estados Unidos, a circulação da revista só começou a ser auditorada em 1994 -, a editora que detém os direitos da Playboy estima que essa edição tenha superado a marca de 7,1 milhões de exemplares vendidos em bancas. Depois que apareceram as estatísticas oficiais, os números ficaram bem mais modestos. Nos últimos dez anos, a edição campeã estampava na capa a coelhinha que você vê aí ao lado, a modelo Joanie Laurer, mais conhecida como Chyna. Decepcionado? Aqui vai uma pequena explicação para esse gosto esquisito dos americanos. Nos anos 90, Chyna foi uma das principais estrelas dos campeonatos de luta-livre televisiva - nos Estados Unidos, esse "esporte" em que a pancadaria é combinada faz um tremendo sucesso. Então, não é de se estranhar que essas beldades estilo "Massaranduba" nocauteiem o público ianque. Prova disso é que outra campeã da Playboy, a bombadona Sable, também integra o panteão da luta-livre. Na circulação em bancas, a loira brutamontes perde apenas para Chyna e para a veterana atriz Farrah Fawcett, que tirou a roupa na revista aos 48 anos, quase duas décadas depois de ganhar fama no seriado As Panteras. Completam o Top 5 a supermodelo Cindy Crawford e a patinadora alemã Katerina Witt, medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de 1984 e 1988. Além dos Estados Unidos, outros 18 países mantêm edições locais da revista. Nesse ranking internacional, o Brasil é, de longe, o maior mercado. Por aqui, o primeiro ensaio de Joana Prado, a Feiticeira, alcançou a marca de 1,1 milhão de exemplares. Outras gostosonas que aparecem no topo da lista são a modelo Suzana Alves, a ex-Tiazinha, a apresentadora Adriane Galisteu e a dançarina Scheila Carvalho, que turbinou as vendas da revista nas quatro vezes em que mostrou seu tchan.

Coelhinhas cobiçadas Gatas brasileiras são quase tão populares quanto as líderes americanas

Recordes no mundo

Capa - 1º Chyna

Edição - novembro de 2000

Circulação - 1 389 200

Capa - 2º Farrah Fawcett

Edição - dezembro de 1995

Circulação - 1 351 100

Capa - 3º Sable

Edição - abril de 1999

Circulação - 1 258 900

Capa - 4º Cindy Crawford

Edição - outubro de 1998

Circulação - 1 200 700

Capa - 5º Katerina Witt

Edição - dezembro de 1998

Circulação - 1 186 800

Recordes no Brasil

Capa - 1º Feiticeira

Edição - dezembro de 1999

Circulação - 1 101 000

Capa - 2º Tiazinha

Edição - março de 1999

Circulação - 1 069 000

Capa - 3º Adriane Galisteu

Edição - agosto de 1995

Circulação - 815 000

Capa - 4º Sheilas do Tchan

Edição - setembro de 1999

Circulação - 692 000

Capa - 5º Scheila Carvalho

Edição - fevereiro de 1998

Circulação - 682 000

Você também pode gostar de:

Fechar