Mundo Estranho

Quais são os alimentos mais consumidos no mundo?

O grande campeão é o leite. A cada ano, cerca de 479 milhões de toneladas desse produto vão parar em copos e pratos espalhados pelo mundo. A quantidade de alimentos consumidos no planeta é calculada e divulgada anualmente pela FAO, a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação. O ano em que nos baseamos para fazer nossa lista é 2001, o último disponível até agora. No caso do leite, o total inclui queijos, iogurtes, coalhadas e outros derivados - só a manteiga fica de fora. O segundo lugar vai para o trigo, a principal matéria-prima de pães e massas alimentícias. "Praticamente todo o trigo do mundo segue para o consumo humano, quase sempre processado como farinha. No Brasil, cerca de 50% da farinha é usada para fabricar pães e outros 20% para fazer macarrão", afirma o engenheiro químico Rogério Germani, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Agroindústria de Alimentos, do Rio de Janeiro (RJ). Na seqüência da lista aparecem o arroz e a batata.

Ao contrário do trigo, esses alimentos geralmente são consumidos in natura, ou seja, não precisam passar por complicados processos industriais antes de chegarem à nossa mesa. Quem fecha o "Top 5" é o milho, que possui uma particularidade curiosa: a oferta anual desse cereal ultrapassa os 629 milhões de toneladas. Mas, dessa quantidade, menos de um quinto vira comida para seres humanos. "Algo em torno de 65% do milho serve como ração animal", diz Rogério. Outro gênero muito produzido e pouco consumido é a cana-de-açúcar. Anualmente, a oferta anual bate em 1,2 bilhão de toneladas, mas como menos de 3% são consumidos diretamente - a maioria vira açúcar -, a planta nem aparece no ranking. Entre os vencedores, os cereais se destacam pelo valor nutricional. "Trigo, arroz e milho fazem parte da chamada base da pirâmide alimentar. Os três possuem altos níveis de carboidratos, substâncias essenciais para a obtenção de energia", diz a nutricionista Claudia Ridel Juzwiak, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Mergulhe nessa

Na internet:

www.fao.org

Cardápio nutritivo Os cinco produtos mais populares são também indispensáveis na dieta diária

BATATA

Consumo humano: 196,4 milhões de toneladas

Oferta anual: 314,7 milhões de toneladas

Repleta de carboidratos, a batata é uma boa fonte de potássio, fósforo e vitaminas B e C. Esta última, porém, é quase totalmente eliminada durante o cozimento, dissolvida na água e no calor intenso. Uma alternativa é cozinhar o tubérculo ainda com a casca. Isso não chega a evitar a perda por completo, mas consegue diminuir um pouco a fuga de nutrientes

ARROZ

Consumo humano: 345,5 milhões de toneladas

Oferta anual: 386,9 milhões de toneladas

Como em outros cereais, o forte do arroz é a presença de carboidratos. Seu ponto fraco é a deficiência em lisina, um dos aminoácidos essenciais para a síntese de proteína no organismo. No Brasil, para nossa sorte, seu companheiro inseparável no prato, o feijão, supre essa carência. O arroz, por outro lado, completa a quantidade de metionina que falta no feijão

LEITE

Consumo humano: 479,3 milhões de toneladas

Oferta anual: 582,6 milhões de toneladas

O maior atrativo do leite é a presença de todos os chamados aminoácidos essenciais, substâncias indispensáveis para formar proteínas. Outro chamariz é a boa quantidade de cálcio, mineral que previne a osteoporose. Recomenda-se que um adulto tome quatro copos de leite por dia. Essa quantidade deve ser dosada em uma dieta balanceada, pois o leite integral é bem gorduroso

TRIGO

Consumo humano: 419,1 milhões de toneladas

Oferta anual: 591,7 milhões de toneladas

Considerado um dos alimentos mais importantes da dieta humana, o trigo é rico em carboidratos, substâncias que fornecem energia. Também tem muita vitamina B, mas o nutriente se perde com a eliminação da casca na hora de fazer farinha. Uma opção são os produtos integrais, que ainda utilizam trigo industrializado, mas incluem pelo menos uma porcentagem de grãos com casca

MILHO

Consumo humano: 112,6 milhões de toneladas

Oferta anual: 629,9 milhões de toneladas

O milho é outro cereal bastante energético e rico em carboidratos, mas é pobre em aminoácidos, especialmente lisina e triptofano. Para piorar, ele não costuma ser misturado a nenhum alimento que diminua essa carência. Em busca de uma solução para o problema, laboratórios utilizam a biotecnologia para modificar o genoma da planta e melhorar suas características nutricionais

Outros campeões Porco lidera entre as carnes, laranja leva o título nas frutas e tomate entre as hortaliças

Gênero - Carnes

Alimento - de porco

Consumo humano* - 91,0

Oferta anual* - 91,4

Gênero - Carnes

Alimento - de peixe

Consumo humano* - 72,6

Oferta anual* - 102,8

Gênero - Carnes

Alimento - de frango

Consumo humano* - 68,6

Oferta anual* - 69,4

Gênero - Carnes

Alimento - de boi

Consumo humano* - 58,0

Oferta anual* - 58,5

Gênero - Frutas

Alimento - laranja

Consumo humano* - 74,4

Oferta anual* - 79,4

Gênero - Frutas

Alimento - banana

Consumo humano* - 54,8

Oferta anual* - 66,3

Gênero - Hortaliças

Alimento - tomate

Consumo humano* - 93,9

Oferta anual* - 104,6

Gênero - Hortaliças

Alimento - cebola

Consumo humano* - 46,6

Oferta anual* - 51,0

* em milhões de toneladas

Fonte: Food Balance Sheet, boletim da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), 2001

Você também pode gostar de:

Fechar