Mundo Estranho

Quais são os patrimônios da humanidade que o Brasil possui?

por Cintia Cristina da Silva | Edição 32

Ao todo, o Brasil tem 18 patrimônios da humanidade - a lista completa você confere nos "cartões-postais" que ilustram estas páginas. Para ser considerado patrimônio da humanidade, um lugar precisa ter importância para todos os povos do mundo. Por isso, sua preservação é de interesse internacional (aliás, essa é a grande sacada do título: ele ajuda o lugar a ter mais atenção e, claro, mais recursos para a conservação). Existem dois tipos de patrimônios históricos: o cultural - que engloba, por exemplo, centros históricos, santuários e ruínas - e o natural - que contempla áreas de conservação e parques nacionais. Quem decide se uma área vai receber esse título é a Unesco, a entidade da Organização das Nações Unidas (ONU) que cuida de educação, ciência e cultura. Para se candidatar, o lugar precisa primeiro ser indicado por algum órgão nacional. No Brasil, por exemplo, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) inscreve as áreas naturais, enquanto o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) responde pelas culturais. Em seguida, as inscrições passam por uma pré-seleção da Unesco. Depois, a cada seis meses, os novos patrimônios são selecionados em uma convenção da entidade, que reúne 700 ONGs e órgãos governamentais de vários países. São poucos os escolhidos: em todo o mundo, há cerca de 800 patrimônios da humanidade. Mais difícil que conseguir o prêmio é mantê-lo, pois cada patrimônio precisa de um plano contínuo de preservação. "No Brasil, quem mais correu o risco de perder o título foi o Parque Nacional do Iguaçu. Por lá, havia uma estrada que cortava a área verde. Para preservar o título, a trilha teve de ser fechada", afirma o pesquisador Percival Tirapeli, membro do conselho da Unesco que escolhe os novos patrimônios da humanidade.

Mergulhe nessa

Na livraria:

Conhecendo os Patrimônios da Humanidade no Brasil - Percival Tirapeli, Metalivros, 2001

Tesouros nacionais Entre áreas históricas e culturais, nosso país tem 18 dos 800 patrimônios mundiais

Centros históricos

É uma das categorias em que o Brasil tem mais patrimônios: ao todo, são seis centros históricos protegidos. Um dos destaques é o Pelourinho, em Salvador (BA), que ganhou o título em 1985. Parcialmente restaurado, ele guarda a arquitetura e arte barroca do século 17, quando a cidade foi a primeira capital brasileira. Também são patrimômios os centros históricos de Ouro Preto (MG), premiado em 1980, Olinda (PE-1982), São Luís (MA-1997), Diamantina (MG-1999) e Goiás (GO-2001).

Áreas de conservação e reservas naturais

Essa categoria engloba ecossistemas extensos com flora e fauna diversificadas, como o Pantanal (MS e MT), selecionado no ano 2000. Além da enorme biodiversidade, o complexo conta com fenômenos únicos, como os ciclos de inundações e secas dos rios que regulam a vida da região. Outros patrimônios que se encaixam nesse quesito são o cerrado (GO-2001), a Amazônia (AM-2003), a mata Atlântica na chamada Costa do Descobrimento (BA e ES-1999), a mata Atlântica do Sudeste (SP e PR-1999), e as ilhas de Fernando de Noronha (PE) e atol das Rocas (BA), escolhidas em 2001.

Parques nacionais

A trinca que representa o Brasil nesse quesito inclui os parques nacionais da serra da Capivara (PI), escolhido em 1991, de Jaú (AM-2000) e do Iguaçu (PR-1986). Este último é um considerado um dos mais impressionantes do mundo por abrigar as imponentes cataratas do Iguaçu. No conselho da Unesco que elegeu o parque como patrimônio da humanidade, os avaliadores destacaram "as particularidades naturais, raras e de singular beleza, contendo um ecossistema importante junto a rios e quedas-d’água de beleza excepcional".

Conjunto arquitetônico

Nessa categoria que premia importantes obras de arquitetura, a única contemplada brasileira é a cidade de Brasília (DF). Localizada bem no coração do país, a capital federal começou a nascer em 1956, a partir dos projetos do urbanista Lúcio Costa e do arquiteto Oscar Niemeyer. Em 1987, Brasília ganhou o título de patrimônio da humanidade por ser um exemplo da arquitetura moderna, graças à inovação nas formas dos prédios oficiais, construídos em harmonia com os recursos naturais do local.

Santuários e ruínas

Nesse quesito, o Brasil tem dois patrimônios. O primeiro é o santuário de Bom Jesus de Matozinhos, em Congonhas do Campo (MG). Erguido no século 18 e premiado em 1985, o lugar tem uma das mais belas igrejas do país, ornamentada por esculturas do artista Aleijadinho. O segundo são as ruínas de São Miguel (RS), uma antiga missão católica do século 17. Selecionada como patrimônio em 1984, a área é considerada um marco do trabalho dos jesuítas no país.

Você também pode gostar de:

Fechar