Mundo Estranho

Quantos tipos de manga existem?

Até agora, já foram reconhecidas mais de 1 600 variedades da fruta em todo o mundo. A grande quitanda natural de mangas é a Índia. Só por lá, estima-se que existam mais de mil tipos. A profusão dessa delícia tropical no Sudeste Asiático não é mero acaso: tudo indica que a região seja o berço da manga, onde a fruta já era cultivada há mais de 4 mil anos. No século 16, os portugueses retiraram sementes da Índia para plantar na África. Ainda pelas mãos dos lusitanos, a fruta chegou ao Brasil por volta de 1700. Nosso país foi o primeiro a cultivar a manga na América e hoje ocupa o nono lugar na produção mundial. Por aqui, algumas das variedades mais populares são a manga-rosa, a espada, a bourbon, a ubá e a tommy atkins. "Dependendo do tipo, os frutos têm características bem diferentes. Há mangas redondas, ovais, alongadas ou finas, pesando entre 100 gramas e 2 quilos. Dá para chupar as fibrosas, enquanto as moles são consumidas com colher", afirma o engenheiro agrônomo João Gomes da Costa, da Embrapa Semi-Árido, em Petrolina (PE). Muita gente confunde a manga com algumas de suas "parentes". É o caso da cajá-manga ou cajarana, que, apesar de pertencer à mesma família da mangueira, é uma espécie diferente de planta. A mesma coisa vale para o caju, o cajá e o umbu. Em termos nutricionais, a manga é uma boa pedida para completar as necessidades diárias de vitaminas. "A polpa é rica em vitaminas A e C. Também dá para conseguir uma quantidade razoável de niacina e tiamina, duas vitaminas do complexo B, e sais minerais como fósforo", diz João.

Forasteira popular A variedade mais plantada no Brasil e no mundo veio dos Estados Unidos

MANGA TOMMY ATKINS

As primeiras plantações surgiram na década de 20, na Flórida, nos Estados Unidos. Hoje, é a variedade mais produzida em todo o mundo. No Brasil, onde a fruta responde por 80% da área cultivada, a tommy é usada para consumo natural e na produção de sucos e sorvetes

MANGA ESPADA

Essa variedade alongada e achatada nos lados é considerada um dos tipos mais antigos do Brasil. Apesar de a polpa representar pouco mais da metade do peso do fruto (casca e semente respondem por 43% do total), a espada é uma das mangas mais consumidas no país por causa da grande produção e do preço baixo

MANGA-ROSA

Originada em Pernambuco, a manga mais famosa do Nordeste deve seu nome à cor vermelho-rosada da casca. O fruto arredondado é bom para o consumo natural e rende bem em sucos, já que a polpa equivale a 67% do fruto. A variedade é muito vendida no Centro-Oeste e, claro, nas capitais nordestinas

MANGA BOURBON

Excelente para o consumo natural e industrializada como manga em calda, a bourbon é cheia de fibras e saborosa. Como na maioria das outras variedades, os teores de vitamina C são maiores entre os frutos verdes que nos maduros. Atualmente, a bourbon é popular em São Paulo e produzida principalmente no Centro-Oeste

MANGA UBÁ

O nome dessa manga é uma homenagem à cidade de Ubá, em Minas Gerais, onde ela começou a ser cultivada. A mangueira que dá origem a esse tipo é bem produtiva, rendendo mais de mil frutos por ano. Bastante usada pela indústria de sucos, a ubá é uma das variedades que possui altos teores de vitamina C

Fontes: Variedades Brasileiras de Manga, de Luiz Carlos Donadio (ORG.); A Cultura da Mangueira, de Pedro Jaime de Carvalho Genú e Alberto Carlos de queiroz Pinto

Agradecimentos: Carlos Jorge Rosseto, especialista em mangas do Instituto Agronômico de Campinas (IAC), e Carla Gomes, da assessoria de imprensa do IAC

Você também pode gostar de:

Fechar