Logo ME

Como é a hierarquia dos anjos católicos?

Conheça a hierarquia dos anjos de Deus, seus poderes e funções, segundo o frade e teólogo São Tomás de Aquino, do século 13

Do céu ao Inferno ILUSTRA André Toma

 

Os anjos são os seres espirituais que fazem o meio-de-campo entre os homens e o Todo-Poderoso. As asas possibilitam que eles façam o caminho entre o céu e a terra. Ainda segundo a tradição cristã,  anjos não nascem, não morrem e não se reproduzem. Podem manifestar-se corporalmente, mas não têm peso ou altura.

A divisão dos anjos em nove coros foi citada pela Bíblia, mas quem colocou ordem no mundo angelical foi são Tomás de Aquino. Além de classificá-los em três esferas, o teólogo também determinou as características e funções de cada um dos coros. Todo o seu estudo sobre anjos foi publicado no livro Suma Teológica, escrito por ele entre 1265 e 1273.   Confira após a foto como funciona a hierarquia dos anjos.

 

ESSA MATÉRIA FAZ PARTE DA REPORTAGEM DE CAPA O UNIVERSO DOS ANJOS E DEMÔNIOS. Confira as outras partes:

+ Como Lúcifer foi expulso do paraíso e transformado em Satanás?

+ 6 histórias de pessoas que tiveram o contato com o capeta

+ Segundo a demonologia, quais são os sete líderes do Inferno?

+ Qual a aparência do Diabo, segundo o cristianismo?

 

 

Anjos

 

PRIMEIRA ESFERA

São os anjos mais próximos de Deus, dedicados a louvá-lo e guardar o mistério divino

 

Anjos Serafins

Serafins

Estão entre os anjos considerados mais velhos, mais elevados e com os pensamentos mais puros. Sua responsabilidade é proteger o trono sagrado. Segundo a Bíblia, têm seis asas: um par para voar, um par para cobrir o rosto (em sinal de humildade a Deus) e o outro para cobrir os pés (o livro de Isaías diz isso, mas estudiosos acreditam que seja um eufemismo para as genitálias). Em hebraico, serafim significa “aquele que arde” – é por isso que este anjo também costuma ser representado cheio de chamas douradas e prateadas.

 

Anjos Querubins

Querubins

Depois que Adão e Eva foram expulsos do paraíso, eles ficaram responsáveis por guardar os portões do Jardim do Éden (para impedir a volta dos humanos), a Árvore da Vida (símbolo da vida eterna) e os registros sagrados. No livro bíblico de Ezequiel, querubins são descritos como seres alados com uma cabeça de leão, uma de touro, uma de águia e uma de homem. Foi provavelmente só na Renascença que sua imagem foi “suavizada” para relacionar anjos à pureza. Ele aparece como um menino branco e gordinho de asas, por exemplo, em A Madona Sistina, do pintor italiano Rafael.

 

Anjos Tronos

Tronos

Para São Tomás de Aquino, cada classe de anjo é chamada de “coro”. Aos tronos, compete manter a segurança do poder divino e delegar missões para os coros inferiores. Geralmente, são representados como jovens e bonitos ou como rodamoinhos de luz. São amantes da música e vivem com harpa e cítara nas mãos – é por meio do som que eles mantêm o trono de Deus. É possível que muitos deles tenham caído para o inferno junto com Lúcifer.

 

SEGUNDA ESFERA

Nem tanto ao céu nem tanto à terra: são eles que governam de fato, executando com perfeição as ordens divinas

 

Anjo Dominações

Dominações

Conhecidos também por domínios, são os “ministros” de Deus. Decidem o que deve ser feito para cumprir a vontade divina e fazem de tudo para o Universo continuar em sua trajetória cotidiana. Seriam os anjos mais antigos. Carregam um cetro e uma espada, simbolizando seu poder sobre os coros inferiores.

 

Anjo Virtudes

Virtudes

Auxiliam na execução das tarefas divinas, tiram obstáculos do caminho, fazem milagres entre os humanos e contribuem para o fortalecimento da fé. São representados como jovens fortes e saudáveis, com um cajado ou bastão nas mãos. Eles também têm poder sobre as forças da natureza e são capazes de acalmar tempestades, maremotos e terremotos. Na Bíblia, são citados em Mateus.

 

Anjos Potestades

Potestades

São anjos com grande poder de concentração, porque ajudam a concretizar o pensamento de Deus. Levam sempre uma espada flamejante para proteger os homens contra o poder dos demônios. São encarregados da história, da consciência e da memória da humanidade. Também cuidam dos animais e dos quatro elementos: água, terra, fogo e ar. No livro de Efésios, há relatos apontando potestades como forças do mal – provavelmente uma referência aos anjos caídos.

 

 

TERCEIRA ESFERA

Mais próximos de nós, estes anjos são os que interferem no nosso dia a dia

 

Anjos Principiados

Principados

Dão instruções e avisos de Deus a príncipes, reis, líderes e governantes. Também zelam pelos municípios, reinos, países e continentes. São severos com aqueles que, apesar de suas recomendações, insistem em não agir de acordo com a vontade de Deus. Carregam uma coroa e um cetro nas mãos, ou, em algumas representações, uma cruz. São subalternos de dominações e potestades, transmitindo suas orientações aos coros inferiores.

 

Anjo Arcanjo

Arcanjos

Figurinhas conhecidas da Bíblia, são os encarregados de Deus para missões extraordinárias e revelações acima da compreensão humana, como quando o arcanjo Gabriel disse a Maria que ela seria mãe de Cristo. Além de Gabriel, são famosos também os arcanjos Miguel e Rafael. A espada e o escudo nas mãos já indicam: além de mensageiros divinos, são os líderes na luta contra o mal.

 

Anjo

Anjos da guarda

Sabe os anjinhos que aparecem sobre os ombros dos personagens de desenhos animados? São os anjos da guarda, os seres celestiais mais próximos dos humanos e que ocupam a posição mais baixa dentro da hierarquia do céu. São eles que devem cuidar, proteger e orientar a humanidade a seguir os preceitos divinos. Também ativam nossa intuição e nos protegem dos perigos. Eles gostam de espaços limpos, flores, cores claras, música e perfumes suaves.

 

CONSULTORIA Volney Berkenbrock, doutor em teologia pela Universidade de Bonn, na Alemanha, e professor de pós-graduação em ciência da religião da Universidade Federal de Juiz de Fora, e Gary E. Gilley, doutor em teologia pela Universidade de Cambridge

FONTES Livro Satã – Uma Biografia, de Henry Ansgar Kelly, documentários Satanás, Príncipe das Trevas e Portões para o Inferno e tese acadêmica Speak of the Devil: A Brief Look at the History and Origins of Iconography of the Devil from Antiquity to the Renaissance, de Eric Williams