Logo ME

Como é a religião satanista?

Diferentemente do que se imagina, essa crença não estimula a adoração a Satã. O foco é no indivíduo: ele é "seu próprio deus" e "seu próprio demônio"

satanismo


SUGESTÃO
PC Siqueira

 

ORIGEM PAGÃ

Assim como outras religiões, há várias vertentes com diferentes versões do satanismo. A mais tradicional é a Igreja de Satã, criada em 30 de abril de 1966, por Anton LaVey, autor da Bíblia Satânica. A data marca o início do equinócio (momento do ano em que dia e noite têm a mesma duração) da primavera.

 

SEM MAGIA NEGRA

Anton LaVey (1930-1997) foi músico, fotógrafo forense e estudioso do ocultismo. De sua avó do Leste Europeu, herdou o interesse por magia negra e superstições. Mas esse aspecto quase não existe na Igreja de Satã – ele diz que a fundou por iniciativa própria, sem invocar nenhum espírito ou demônio.

 

100% ATEU

Satanistas não acreditam em Deus. Mas também não creem no Diabo, como seria de se imaginar. Ele é considerado uma invenção do cristianismo. O foco da crença é no indivíduo: cada um é “seu próprio deus” e “seu próprio demônio”. A melhor coisa a se fazer é aproveitar a vida ao máximo, sem a típica culpa comum em muitas outras religiões.

 

SEM CHORO NEM VELA

Apesar de ser uma igreja, não há rituais – nada de casamento, missa ou batismo. Aliás, satanistas não acreditam em batismos de crianças porque elas ainda não possuem livre arbítrio para escolher a religião que querem seguir. Para se converter à Igreja, basta ler os livros básicos, como a Bíblia Satânica, e concordar com as regras. O sigilo de Baphomet (o pentagrama de ponta-cabeça, que aparece na ilustra acima) não tem valor ritualístico, mas está presente na sede da Igreja de Satã.

 

+ O que diz a Bíblia Satânica?

+ Qual é o país com mais ateus no mundo?

 

VOCÊ QUER? VOCÊ PODE

O satanismo não estimula a “maldade”. Mas coloca a liberdade pessoal e a busca pelo prazer acima de tudo. O praticante deve tratar os outros como eles o tratam: gentileza gera gentileza, mas se rolar maldade ele pode revidar na mesma moeda. Além disso, a Bíblia Satânica incentiva a busca pela sabedoria: o indivíduo deve estudar sempre, ampliar os horizontes, conhecer ideias diferentes, para não ficar preso em ilusões.

 

MANUAL DE INSTRUÇÕES

A Bíblia Satânica não é considerada sagrada, como a Bíblia é para os cristãos e a Torá para os judeus. É só um texto com as orientações e os mandamentos dessa filosofia de vida. Ela está dividida em Livro de Satã, Livro de Lúcifer, Livro de Belial e Livro de Leviatã. Cada um aborda um assunto, como amor, ódio, sexo, crenças e regras de vida.

 

SATANIVER

Não há feriados oficiais. Já que o foco da fé é no indivíduo, a data mais importante é o aniversário do praticante. Ele também pode adotar festas de outras religiões (como o Natal), se assim quiser. Outras datas especiais são ligadas à natureza: muitos satanistas celebram os equinócios, os solstícios (momento do ano com o período diurno mais longo) e o Halloween (cuja origem está ligada à época das colheitas).

 

+ Qual a aparência do Diabo, segundo o cristianismo?

+ Por que o número 666 é associado ao demônio?

 

Os nove mandamentos

1. Satã é indulgência, e não abstinência

2. Satã representa a existência vital e não idealizações espirituais

3. Satã representa a sabedoria pura e não o autoengano hipócrita

4. Satã representa a bondade com quem merece e não com os ingratos

5. Satã representa vingança em vez de oferecer a outra face

6. Satã representa responsabilidade para os responsáveis em vez da preocupação com os vampiros psíquicos

7. Satã representa o homem como apenas um animal (às vezes melhor, às vezes pior que aqueles que andam nas quatro patas), que, por causa de seu “desenvolvimento espiritual e intelectual”, se tornou o mais perverso de todos

8. Satã representa todos os chamados pecados, já que todos eles levam a recompensas mentais, emocionais ou físicas

9. Satã tem sido o melhor amigo que a Igreja [cristã] já teve, porque a manteve funcionando todos estes anos

 

Os nove pecados

1. Estupidez

2. Pretensiosidade

3. Solipsismo (a crença de que não existe nada além da experiência individual)

4. Autoengano

5. Conformidade extrema

6. Falta de perspectiva

7. Esquecer as manipulações do passado

8. Orgulho contraprodutivo

9. Falta de estética

 

CONSULTORIA Cidadão Jared McGhee, agente da Igreja de Satã

FONTES Site Church of Satan; livros The Secret Life of a Satanist: The Authorized Biography of Anton Szandor LaVey, de Blanche Barton, e Children of Lucifer: The Origins of Modern Religious Satanism, de Ruben van Lui