Logo ME

Como se forma a casca de ferida?

Plaquetas, fibrina e glóbulos brancos exercem um papel essencial. Mas, dependendo da lesão, o processo pode levar até semanas!

Ela é resultado do processo de cicatrização que rola quando acontecem cortes e sangramentos na superfície da pele. Mesmo o mais inocente arranhão pode romper as camadas superiores e acionar o processo. Protegida pela casquinha, a pele lesionada se reconstrói lentamente. Dependendo do estrago, a regeneração pode levar até algumas semanas para ser concluída. Confira o passo-a-passo

 

(Ligia Duque e Luiz Iria/Mundo Estranho)

1) Se a lesão rompe as camadas superiores da pele (profundidade média de 4 mm), os vasos são cortados e o sangue jorra. Um dos componentes do sangue, as plaquetas, se depositam na borda do machucado, iniciando o processo de reconstrução da pele.

 

(Ligia Duque e Luiz Iria/Mundo Estranho)

2) Em poucos minutos, a proteína fibrina também se acumula na região lesionada. Ela se mistura às plaquetas até estancar o sangramento. Daí, a casquinha, que nada mais é do que sangue coagulado misturado com a fibrina e plaquetas, começa a se formar. Especialistas são unânimes em dizer que não é recomendável cutucar a casquinha, o que pode atrasar o processo de cicatrização.

 

(Ligia Duque e Luiz Iria/Mundo Estranho)

3) Enquanto a casca endurece, o ferimento é invadido por outro componente do sangue: os glóbulos brancos, que destroem impurezas alojadas no machucado, como as bactérias. O fluxo de sangue aumenta, gerando calor e dor. É a inflamação, que deixa uma borda vermelha ao redor da ferida.

 

 

Veja também

 

(Ligia Duque e Luiz Iria/Mundo Estranho)

4) Os glóbulos brancos matam a sujeira, mas deixam os restos por ali. Para fazer a limpeza, surgem os macrófagos, um tipo de célula que “engole’ outras células mortas (incluindo as da pele machucada). O fluxo de sangue continua intenso e causa um leve inchaço.

 

(Ligia Duque e Luiz Iria/Mundo Estranho)

5) A regeneração, que dura até duas semanas, é trabalho dos fibroblastos. Essas células são ricas em colágeno, que ajuda a “dar liga” à nova camada de pele que está se formando. O processo começa de cima para baixo. É por isso que, nesta fase, a casquinha começa a cair.

 

(Ligia Duque e Luiz Iria/Mundo Estranho)

6) O pedaço regenerado nunca fica igual ao original. Às vezes, pode formar uma cicatriz, com tom de pele ou textura levemente diferentes do restante. É normal, pois o corte matou a pele original, que teve de ser refeita do zero.

 

Corpo fechado

Dicas para cuidar de um machucado

Não é porque o corpo descontamina o machucado que você deve descuidar. Para desinfetar ferimentos superficiais, basta água e sabão. Já os graves, que atingem músculos e até ossos, precisam de acompanhamento médico. Mas “a recomendação inicial é a realização de curativos, independentemente do tipo de ferida”, diz Francisco Paschoal, coordenador do departamento de cirurgia dermatológica da Sociedade Brasileira de Dermatologia. O curativo evita o ressecamento da ferida, acelerando o processo de cicatrização, e ainda diminui o contato com agentes infecciosos externos.

 

CONSULTORIA Francisco Paschoal, coordenador do departamento de cirurgia dermatológica da Sociedade Brasileira de Dermatologia

FONTES Artigo Biologia da Ferida e Cicatrização, de M.F Tazima, Y.A. Vicente e T. Moriya (UPS Ribeirão Preto) e revista SUPERINTERESSANTE