Logo ME

O silicone atrapalha na amamentação?

Não, pois em qualquer dos métodos de implante a prótese fica atrás das glândulas mamárias. Entretanto, pode ocorrer algum problema se a prótese colocada for muito maior que a indicada para a paciente. Para definir o tamanho máximo de uma prótese, é preciso considerar o tamanho e o formato dos seios e a posição dos mamilos. “O tamanho ideal, que fica bonito e não prejudica a saúde, tem que ser decidido pelo médico e pela paciente em conjunto, considerando a anatomia daquela paciente específica”, diz o cirurgião plástico Alexandre Passos. Também há remotos riscos de o silicone vazar para o leite – há um gel coesivo que reveste a prótese e garante que o silicone fique lá dentro.

PEITO PARA TODO GOSTO

Compare os seios com e sem silicone em mulheres grávidas e não grávidas

NORMAL

As glândulas mamárias são formadas por diversos alvéolos, que são ligados aos mamilos por dutos. Com a gestação, entram em ação diversos hormônios que aumentam e estimulam as glândulas a produzirem leite. Conforme o bebê suga o leite, o organismo manda informações para que mais líquido seja produzido e os alvéolos mantenham-se abastecidos.

COM IMPLANTE

No implante retromuscular a prótese fica atrás do músculo peitoral. Como é mais invasivo, a paciente leva mais tempo para se recuperar. É indicado para quem tem pouco seio, pois o look é mais natural. No implante retroglandular, a prótese fica atrás das glândulas. É mais adequado para quem tem seios médios, e a recuperação é um pouco mais rápida.

A princípio, a vida das mamães siliconadas não muda. Quando o bebê estimula o mamilo e a aréola, um hormônio chamado oxitocina contrai os alvéolos e dutos, expulsando o leite. Só em casos extremos, se a prótese for muito exagerada, a região das glândulas pode ficar muito pressionada pelo implante e acabar atrofiando, prejudicando a produção e o fluxo do leite.