Logo ME

Por que nosso olho pulsa quando estamos estressados?

Todo mundo tem ou já teve, mas o motivo ainda é incerto

Pergunta do leitor Lucas José Cruz, Piraí do Sul, PR
Ilustra Marcos de Lima
Edição Felipe van Deursen

Não se sabe o motivo exato. O fenômeno, chamado mioquimia, acontece quando o sistema nervoso simpático (ligado a funções como dilatação da pupila e aumento da pressão sanguínea) libera hormônios, como adrenalina, em direção ao músculo da órbita do olho. Essas contrações involuntárias são uma resposta ao estresse, mas também podem ser causadas por insônia, ansiedade ou ingestão excessiva de cafeína ou álcool. O tratamento de mioquimia é simples. Pausas de descanso e noites bem dormidas costumam resolver. Mas, na dúvida, consulte um médico.

 

  • 1. O estresse sobrecarrega o sistema nervoso autônomo simpático

 

 

  • 2. Ele reage e libera uma dose de hormônios, como adrenalina

 

 

(Marcos de Lima/Mundo Estranho)

  • 3. Os neurotransmissores levam essa descarga hormonal até a musculatura orbicular palpebral

 

 

 

(Marcos de Lima/Mundo Estranho)

  • 4. As pálpebras pulsam

 

 

Calma lá
Conheça a versão hardcore da pulsação

O blefaroespasmo é bem mais grave que a mioquimia. Trata-se de uma doença que envolve pulsações em várias partes do corpo e pode requerer cirurgia. Não se sabe ao certo o que a causa, mas se suspeita de fotofobia (intolerância a estímulos luminosos) e de situações de estresse incomuns. O blefaroespasmo é perigoso porque, em casos graves, pode causar perda parcial ou total da visão.

FONTE American Academy of Ophthalmology
CONSULTORIA Joel Silveira Filho, professor de oftalmologia da Unigranrio (Rio de Janeiro)