Logo ME

Flashback: 4 motivos para morrer de saudade do MSN

Todo mundo usava o "avô" do Whatsapp

EDIÇÃO Felipe van Deursen

Nos anos 2000, não tinha pra ninguém: o MSN Messenger era o comunicador instantâneo preferido do brasileiros. Relembre por quê.

 



Fazia um estrago!
O programa do Windows saiu em 1999, durou 14 anos e teve várias versões. Em 2005, o MSN Messenger 7 trouxe um ícone da internet na época: o botão de chamar a atenção. Ao usar esse dispositivo, a janela de mensagens do interlocutor vibrava. E mais: se você chamasse a atenção muitas vezes, poderia até travar o computador dele

 

via GIPHY

 

Dedo-duro
Em uma atualização, ficou possível ver o que os seus amigos estavam ouvindo. Isso só era possível para quem usasse o Windows Media Player ou o saudoso Winamp para ouvir as músicas. Era comum esquecer o recurso ligado e pagar mico com uma música que você não queria que todo mundo soubesse que estava tocando na sua casa

msn-2

 

 

Chegando e abalando
Quando alguém entrava no bate-papo, surgia uma janela barulhenta que alertava que fulano tinha “acabado de entrar”. Não demorou para as pessoas começarem a usar isso para chamar a atenção de alguém especial – afinal, ao entrar e sair várias vezes, a janela aparecia toda hora

via GIPHY

O bonde todo
Além do nick – era comum escrevê-lo com maiúsculas e minúsculas alternadas e caracteres especiais -, era possível colocar um subnick, que também aparecia para os seus amigos. Quando a turma se juntava, dava para colocar o nick de todos e deixar claro que a festa estava rolando

msn-1

LEIA TAMBÉM:
+ Por que “TV Colosso” era tão bom? 
+ 4 brinquedos clássicos do Kinder Ovo 
+ Por dentro do “Pula Pirata” 
+ Du, Dudu e Edu estavam mortos?

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Mardone Santos

    Aff que saudades. Bons tempos onde as redes sociais tinham no maximo um primo ali ou aqui… 😢

    Curtir

  2. Krosna Terrestre

    Já passou da hora de implementarem esse aviso de “ficou online” no whatsapp. Ao menos enquanto o app estiver aberto.

    Curtir