Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Como a fórmula da Coca-Cola se mantém secreta, mesmo com todas as técnicas da química moderna?

Por Redação Mundo Estranho Atualizado em 4 jul 2018, 20h18 - Publicado em 18 abr 2011, 18h54
Coca-Cola

É muito difícil identificar, com 100% de exatidão, todos os ingredientes responsáveis pelo sabor do refrigerante. Em primeiro lugar, porque alguns elementos podem aparecer na fórmula em uma porcentagem ínfima, bem menor que 1%. Segundo, porque até mesmo um ingrediente isolado da mistura, como essência de limão, já é resultado de uma mescla de centenas de outros elementos. Para obter uma essência seguramente igual, só detectando todos esses componentes. “Teoricamente, trata-se um desafio possível. As técnicas recentes são capazes de mostrar a composição exata de misturas ainda mais complexas que a Coca-Cola, como pigmentos em obras de arte e extratos de plantas medicinais”, diz o químico Flávio Maron Vichi, da USP. De qualquer forma, quem quiser se aventurar para resolver o quebra-cabeça dessa centenária fórmula gasosa precisa estar preparado para gastar muito dinheiro.

“Em uma estimativa livre, calcula-se que seriam necessários pelo menos 850 mil dólares por ano para financiar uma pesquisa desse tipo, que não teria prazo para terminar”, afirma o químico americano Charles Löchmuller, da Universidade Duke, nos Estados Unidos. Além disso, produzir um clone exato do refrigerante é outro desafio complicado. Uma essência natural de limão produzida na Flórida seria bem diferente de uma feita em São Paulo – isso porque o clima e o solo do local onde os limoeiros são cultivados, por exemplo, podem influenciar no sabor do fruto. O resumo da história é que, mesmo gastando rios de dinheiro para desvendar a fórmula, corre-se o risco de criar algo mais parecido com uma cópia barata que com a Coca-Cola original. Isso sem contar que a cópia obviamente não poderia usar aquilo que o refrigerante americano tem de mais precioso: sua marca.

Após mais de 100 anos de propaganda, o nome Coca-Cola é hoje o mais valorizado do planeta, com um valor estimado em 70 bilhões de dólares. Seja como for, o papelzinho com a mistura secreta continua guardado num cofre de banco em Atlanta, nos Estados Unidos, sede da companhia.

LEIA TAMBÉM:

– Como surgiram os refrigerantes?

– Quantos sabores de Coca-Cola existem?

– Quais os escândalos mais nojentos da indústria de alimentos?

– O que é a cola dos refrigerantes tipo “cola”?

Continua após a publicidade
Publicidade