Logo ME

Como são feitos os enxertos de plantas?

O enxerto é a união do tecido de duas plantas diferentes e pode ser feito de várias maneiras. Há dois usos principais. Um deles é quando o solo tem bactérias e fungos, e só o porta-enxerto resiste às pragas, e o outro é quando se quer produzir um fruto com mais qualidade. O que há em comum entre as técnicas (veja abaixo) é que o cruzamento precisa de duas plantas: o enxerto e o porta-enxerto. A primeira planta geralmente é chamada de garfo ou cavaleiro (é a árvore que, no final, vai produzir os frutos) e a segunda planta é chamada de cavalo ou cavalinho (é a que vai dar suporte, fornecendo água e nutrientes). A principal vantagem desse método é que o porta-enxerto permite cultivos em regiões onde em condições normais não aconteceriam, seja por condições climáticas, seja pela presença de pragas.

Plantão médico

Como funcionam as “cirurgias” para fazer enxertos em vegetais

Técnica de borbulha

PARA QUE TIPO DE PLANTA É INDICADO – Cítricos (laranja, tangerina e limão-cravo)

QUANTO TEMPO DEMORA PARA VINGAR – Um mês

1. Com um canivete, corta-se um pedaço da casca do enxerto, a borbulha. Faz-se outro corte de iguais dimensões no porta-enxerto para acolher a borbulha. Encaixa-se a borbulha no galho receptor de maneira bem delicada, com a gema virada para cima

2. Em seguida, se faz a amarração com um plástico para evitar a entrada de ar e água. A amarração deve ser feita a mais ou menos 20 cm do solo. É preciso tirar todos os brotos do cavalinho para ele não se sobrepor à enxertia

Técnica de garfo

PARA QUE TIPO DE PLANTA É INDICADO – Vinhedos e hortaliças como tomate

QUANTO TEMPO DEMORA PARA VINGAR – Uma semana

1. O enxerto e o porta-enxerto precisam ser do mesmo diâmetro, porque o primeiro se encaixa no segundo. Corta-se o garfo (que é o enxerto) de maneira bem precisa, na forma de V, e ele é encaixado no porta-enxerto. Uma das desvantagens dessa técnica é que o porta-enxerto não pode ser muito velho

2. Com o garfo dentro do porta-enxerto, se amarra com uma espécie de corda. Deve-se cortar todos os galhos do porta-enxerto, deixando só dois ou três, para deixar o enxerto “respirar”, caso a técnica seja feita no campo

Técnica de encostia

PARA QUE TIPO DE PLANTA É INDICADO – Laranjeira e mamoeiro

QUANTO TEMPO DEMORA PARA VINGAR – Dez dias

1. Geralmente, essa técnica é usada quando as outras duas técnicas não vingam. Faz-se uma incisão nas duas plantas e se encosta uma na outra para que haja a troca de seiva e, finalmente, a união dos tecidos. É preciso prender com fita para que a união entre as partes fique mais forte

2. Quando houver a devida união dos tecidos e a encostia vingar, começa-se a cortar, aos poucos, o cavalo. Essa técnica se usa muito para substituir o cavalo de uma planta que já passou por enxerto

Fontes – Nozomu Makisima, agrônomo E pesquisador da Embrapa Transferência de Tecnologia