Logo ME

Quais são as tecnologias para ajudar pessoas com deficiência?

Desde softwares até artigos de robótica em prol dos deficientes

(divulgação/Divulgação)

Várias. Os produtos vão desde softwares até artigos de robótica. O desenvolvimento tecnológico não revolucionou apenas o mercado de eletrônicos mas também vários equipamentos utilizados por pessoas com deficiência física e motora. “A tecnologia evolui para tornar a vida das pessoas, em geral, mais fácil e agradável. Para os portadores de deficiência, ela chegou para tornar as coisas possíveis, transformando a incapacidade em ação”, ressalta Rita Barch, diretora do Assistiva – Tecnologia e Educação. Atualmente, existem diversas empresas especializadas em adaptação e fabricação de equipamentos para lá de inovadores. No Brasil, existe até uma lei que incentiva o fomento da tecnologia de bioengenharia nacional e a importação de produtos que promovam a inclusão social de pessoas com deficiência.

O futuro é para todos

Novos equipamentos eletrônicos, softwares e roupas robóticas podem facilitar a vida de pessoas com deficiência


BENGALA LUMINOSA

É um projeto recente, desenvolvido por uma empresa brasileira, que auxilia idosos e pessoas com mobilidade reduzida a se locomover em ambientes com pouca ou nenhuma luminosidade. O produto já está disponível no mercado brasileiro

Como funciona – A bengala pesa um pouco mais de meio quilo e mede, aproximadamente, 80 cm. A luminária é alimentada por pilhas e pode ser acionada por meio de um botão na parte superior


Preço – R$ 70
Fabricante – Cajumoro


PERNAS ROBÓTICAS

O protótipo do Rex (exoesqueleto robótico, em inglês) foi desenvolvido para ajudar pessoas com paraplegia a se locomover. Com as pernas robóticas, elas podem andar e até subir escadas. A tecnologia já é comercializada na Nova Zelândia, mas só estará disponível no mercado mundial a partir de 2011

Como funciona – As pernas são controladas por um joystick e os movimentos são alimentados por uma bateria recarregável, que dura cerca de duas horas. A roupa pesa 38 kg e pode ser usada diariamente

Preço – US$ 150 mil
Fabricante – Rex Bionics


MOUSE OCULAR

Utiliza a movimentação dos músculos do globo ocular para controlar o cursor do mouse. O sistema, voltado principalmente para tetraplégicos, diferencia sinais voluntários e involuntários, evitando que comandos errados sejam processados. O Fabricante – aguarda patrocínio para produzi-lo em larga escala


Preço – Produto ainda não disponível no mercado
Fabricante – Fundação Paulo Feitoza

1. Com eletrodos fixados na face, em volta dos globos oculares, a pessoa controla o cursor do mouse mexendo os olhos e piscando

2. Um transdutor eletrônico processa os sinais captados pelos eletrodos e os converte em comandos elétricos

3. O computador recebe os comandos do transdutor eletrônico e executa os movimentos do cursor

4. O cursor é controlado pelo movimento dos músculos oculares. Então, basta mover os olhos e piscar para clicar

Teclado virtual

É um software que permite que o usuário digite textos no computador. O programa possui correção ortográfica e teclas com textos prontos (“estou com calor” ou “estou com sede”, por exemplo). Também tem a opção “Voz”, um sintetizador que “fala” o texto digitado, permitindo comunicação verbal


MOUSE VISUAL

O software permite que o usuário controle o cursor do mouse apenas com movimentos de cabeça, captados por uma webcam. O programa identifica o ponto central, que fica entre os olhos e um pouco acima do nariz, para iniciar o processo


Preço
– Não divulgado

Fabricante – Fundação Paulo Feitoza


GUINCHO DE PISCINA

Equipamento projetado para facilitar o transporte de pessoas com deficiência física para a piscina. O aparelho pode ser fixado na parede ou no chão e ocupa pouco espaço

Como funciona – A cadeira, que é submersível, é acionada por meio de um sistema elétrico. O guincho, que tem capacidade para suportar no máximo 150 kg, é produzido em aço inoxidável e pode ser desmontado

Preço – R$ 12 mil

Fabricante – Cajumoro


STAND TABLE

É um aparelho que permite que o usuário portador de deficiência física se locomova na posição ereta (de pé), saindo da cadeira de rodas. Nessa posição, a pessoa melhora a circulação e previne o inchaço das pernas

Como funciona – O sistema é parecido com o da cadeira de rodas. Em pé, o usuário dirige o equipamento girando os aros, que ficam ao alcance das mãos. O Stand Table também tem uma espécie de mesa para apoiar objetos

Preço – R$ 3,2 mil

Fabricante – Cajumoro


Fontes – Instituto Muito Especial; Rede Saci; Fundação Desembargador Paulo Feitoza; Cajumoro – Aparelhos Médicos; Rea Team; Rex Bionics

Ciborgue Japa

Robô que aumenta a força

Criada inicialmente para a população idosa do Japão, a roupa robótica HAL (membro de assistência híbrida, em inglês) também serve para pessoas com deficiência física. A estrutura tem vários sensores que captam os impulsos elétricos que o cérebro envia para os músculos, realizando os movimentos desejados. O ciborgue, que pesa em torno de 23 kg, pode aumentar a força dos impulsos em até dez vezes, ajudando o usuário a se locomover e até a carregar objetos pesados