Logo ME

Como é a anatomia de um dragão?

Como eles cospem fogo? Dá para voar com tanto peso? Veja como seria a criatura, por dentro e por fora

Dragão

 (YouTube/Reprodução)

HAJA FIO DENTAL

Carnívoros e com dietas nada restritivas, os dragões teriam mandíbulas gigantes com mais de 100 dentes. Detalhe: todos pontiagudos e afiados, assim como os dos grandes lagartos. Tudo isso porque, para continuar no topo da cadeia alimentar e manter o corpo robusto, os bichos caçariam presas de tamanhos consideráveis

CHEIO DE GÁS

Bactérias intestinais ajudariam na digestão dos alimentos e, ao mesmo tempo, liberariam um produto metabólico, o hidrogênio gasoso. Esse gás, além de produzir as chamas liberadas pela boca, aumentaria a capacidade de flutuação do bicho. Como nos pássaros, o gás ficaria armazenado em vesículas de voo (ou sacos aéreos), que ficariam infladas quando ele está no ar

Veja também

ARMADURA INDESTRUTÍVEL

O revestimento externo do bicho seria parecido com o dos répteis: coberto de escamas. Como contam as lendas, a pele era quase impenetrável. A textura seria similar à do dorso de um crocodilo, que é bastante resistente. Mas, claro, é bem possível que o dragão tivesse um couro bem mais rígido

INVISÍVEL AOS OLHOS

Biologicamente falando, o fator que determinaria a cor desses animais seria a camuflagem, como acontece com alguns lagartos. O fenômeno seria uma estratégia de ataque (para capturar uma presa) ou de defesa (para se esconder de predadores). É provável que um dragão do deserto fosse mais bege ou marrom e os de regiões pantanosas mais acinzentados

FOGO INTERNO

Para alimentar as chamas, os animais teriam uma reserva de hidrogênio, provavelmente produzido durante a digestão. Altamente inflamável, o combustível seria “aceso” com a ajuda da platina em pó – que seria adquirida ingerindo areia de lagos e rios, material rico nesse mineral

DEDOS COMPRIDOS

As asas poderiam ser comparadas às dos morcegos, que têm quatro pontos, com dedos longos ligados por uma membrana. Essa fisionomia dá mais sustentação ao animal e permite que ele suporte mais peso durante o voo

SANGUE NAS VEIAS

A circulação sanguínea seria parecida com a dos répteis, com a mistura dos tipos de sangue (venoso e arterial) que passam pelo coração. Com isso, os dragões conseguiriam adaptar a temperatura do corpo à do ambiente. Alguns, porém, precisariam de uma ajudinha, necessitando de exposição ao sol para absorver calor

COMO UMA PLUMA

Apesar de todo o seu tamanho, os dragões não teriam uma estrutura óssea muito pesada. Para conseguirem voar e se sustentarem no ar, eles teriam que ter ossos ocos, como os das aves. Os chamados “ossos pneumáticos” possuem cavidades que permitem a passagem do ar e dão leveza ao corpo

ARMA TRASEIRA

Assim como em outros animais, a cauda serviria para dar estabilidade durante uma corrida ou durante o voo. Mas, no caso dos dragões, também seria uma poderosa arma. Ágil e forte, poderia arremessar qualquer inimigo a grandes distâncias

SENSUALIZANDO

Considerando a reprodução de animais semelhantes, os dragões fariam um ritual de acasalamento para conquistar as fêmeas. Um bom exemplo seria o da águia, que faz uma exibição durante o voo. Ela engancha as garras em queda livre e as separa apenas momentos antes de chegar ao chão

QUASE ETERNO

Com base nos tempos de vida dos grandes crocodilianos e lagartos, é possível estimar que os dragões viveriam por centenas de anos, dependendo do ambiente que os cercasse. Mas, por serem criaturas maiores, predadoras e talvez com poderes místicos, existe a chance de que pudessem ultrapassar um milênio de vida

 

Newsletter Conteúdo exclusivo para você