Logo ME

8 coincidências que aconteceram em tragédias

Algumas vezes o azar resolve dar uma sambadinha na cara dos vivos

Ilustração: Leandro Lassmar

LEIA MAIS

– 7 coincidências históricas que não estão nos livros

– 7 coincidências no mundo das artes

ATRAÇÃO INTERATIVA

O ano era 1975 e a família Melkes estava reunida em casa assistindo a um filme sobre o Titanic. Momentos antes de o navio se chocar contra o iceberg na TV, um enorme bloco de gelo caiu do céu e atravessou o telhado da casa

EU SOU O NÚMERO 7

O voo MH17, que fazia o trajeto Amsterdã-Kuala Lumpur e caiu no ano passado na Ucrânia, tinha algumas coincidências numéricas bizarras. A nave era um Boeing 777 que fez seu primeiro voo em 17/7/1997 e caiu 17 anos depois, no dia 17/7/2014

FOI UM TÁXI, CÊ SABE…

Em 1975, Erskine Lawrence Ebbin foi atropelado por um táxi e morto na cidade de Hamilton, nas Bermudas. E foi o mesmo táxi, com o mesmo motorista e carregando o mesmo passageiro, que matou seu irmão Neville no ano anterior, na mesma estrada. Quer mais? Os dois irmãos estavam dirigindo a mesma bicicleta motorizada quando morreram

JUNTOS NA VIDA E NA MORTE

Dois irmãos gêmeos finlandeses, cujos nomes nunca foram revelados, morreram no mesmo dia em 2002, da mesma forma, apenas com duas horas de diferença. Ambos cruzavam de bicicleta a mesma estrada em Raahe, a 60 km de distância de Helsinque, e ambos foram atropelados por um caminhão. Quando sofreu seu acidente fatal, o segundo irmão nem mesmo sabia que o primeiro havia sido morto

VOCÊ POR AQUI?

O norte-americano Stephen Rotaru foi preso na Austrália por tráfico de drogas. Ele aguardava julgamento em liberdade e não podia sair do país. No entanto, mesmo com seu passaporte apreendido, ele conseguiu convencer o consulado a emitir um novo e comprou uma passagem para os EUA. No aeroporto, porém, encontrou o mesmo policial que o havia prendido, e que agora iria embarcar no mesmo voo, pois saía de férias. Rotaru foi preso de novo, pela mesma pessoa

DEU VONTADE DE APERTAR

Em novembro de 1971, um homem caiu nos trilhos do metrô de Londres. O motorista, desesperado, acionou os freios. Ele achava que não ia conseguir evitar a tragédia, pois a máquina já estava muito em cima, mas o trem parou e o homem não foi atingido. Depois descobriu-se que a real causa da parada foi um passageiro que, sem motivo nenhum, havia acionado o botão de emergência

QUESTÃO DE NOME

O homem que matou John Lennon em dezembro de 1980 se chamava Mark Chapman. Cinco anos depois, quando a rede NBC decidiu fazer um filme biografando a vida do beatle, o ator escolhido para o papel de Lennon se chamava… Mark Chapman! Após reclamações, ele foi retirado do papel. Mas em 2007 o filme Chapter 27 recontou a história do assassinato e o ator escolhido para interpretar o artista foi, de novo, o homônimo do assassino – que desta vez não foi demitido

HERANÇA MALDITA

É difícil comprovar a veracidade desta história, mas ela já foi reproduzida em vários jornais e livros: o inglês Robert Fallon trapaceou num jogo de pôquer e ganhou o equivalente a US$ 600 até que seus colegas notaram o truque e assassinaram o sujeito. Imediatamente, procuraram na rua alguém para substituí-lo. Quando a polícia chegou, descobriu-se que o substituto era o filho de Fallon, que não via o pai fazia sete anos – e que havia acabado de transformar os US$ 600 em US$ 2,2 mil sem saber que a grana vinha do pai falecido